Notícias

Voltar

Câmara Extraordinária Cível encerra atividades com julgamento de aproximadamente 1,3 mil processos

Magistrados reunidos em Sala de Sassões
Dos 1,5 mil processos distribuídos, cerca de 1,3 mil foram julgados

Foi realizada, em 15 de agosto, a sessão de encerramento da Câmara Extraordinária Cível do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A Unidade foi instaurada com o objetivo de julgar os processos alcançados pela Meta 2/2016 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em tramitação nas Câmaras Cíveis do Judiciário estadual. A Câmara foi instituída por meio da Resolução 387/2016, tendo início em agosto do ano passado. Confira mais fotos no Flickr do TJ pernambucano.
 
Composta pelos desembargadores Bartolomeu Bueno, Itabira de Brito e Stênio Neiva, a Câmara Extraordinária Cível julgou, até julho deste ano, cerca de 1,3 mil processos designados para julgamento, o que representou 86% da meta. No total, 1,5 mil foram redistribuídos para os desembargadores integrantes da unidade. O montante encaminhado foi composto por processos cíveis alcançados pela Meta 2/2016, oriundos dos maiores acervos de matéria Cível do TJPE.
 
A garantia do princípio constitucional da duração processual razoável esteve entre os objetivos da unidade. "Dar mais agilidade à tramitação das ações no 2º Grau foi um dos objetivos da Câmara, que contribuiu de forma significativa. A agilidade ocorreu sem prejudicar as atividades normais das Câmaras que integramos e das atividades dos nossos gabinetes", ressaltou o desembargador Bartolomeu Bueno.
..........................................................................................
Texto: Amanda Machado | Ascom TJPE
Revisão: Francisco Shimada | Ascom TJPE
Fotos: Assis Lima | Ascom TJPE