Últimas Notícias em destaque

Voltar

Casa de Justiça e Cidadania une 100 casais em cerimônia coletiva no Fórum do Recife

 
Cerimônia foi realizada no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, no Recife, pela juíza da 5ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, Wilka Pinto Vilela Domingues da Silva
 
 
A Casa da Justiça e Cidadania do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) promoveu o seu terceiro casamento coletivo com cerca de 100 casais moradores da comunidade do Coque, na manhã desta terça-feira (30/5). A solenidade foi celebrada pela juíza da 5ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, Wilka Pinto Vilela Domingues da Silva. 
 
O evento, pela primeira vez sediado no átrio do Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, foi acompanhado pelos amigos e familiares dos casais, que tiveram subsidiados pelo TJPE os custos da certidão de casamento. Os noivos ganharam um bolo de 2,5 metros de comprimento por 60 centímetros de largura, e puderam assistir à apresentação do Quinteto de Cordas da Orquestra Criança Cidadã. 
 
"Abrimos as inscrições para os casais há dois meses e notamos que a demanda cresce ano a ano", observou a chefe de Núcleo de Apoio e Desenvolvimento das Casas de Justiça, Djanira Carneiro. Desde 2014, o TJPE, através de seu Sistema de Resolução Consensual e Arbitral de Conflitos, realizou dois casamentos coletivos, em que 40 e 78 casais se uniram, respectivamente. A previsão é que em 2016 mais uma celebração seja realizada, no segundo semestre. 
 
Danilo Henrique Gomes de Lucena Silva, 20 anos, e Sara Silva Velez Pereira, 17, namoram há cerca de um ano e resolveram se unir civilmente este ano. Ela, estudante de ensino médio, e ele, comerciante, declararam que se inscreveram para o evento no dia 20 de maio, ansiosos pela formalização da união.
 
 
Joana Darc e Josenildo Gomes oficializaram união de oito anos e levaram o filho João Victor, 5
 
 
A costureira Joana Darc, 29, conceitua que casar é fortalecer a família e ter "a benção de Deus através da lei dos homens". Ela coroou a união de oito anos com o peixeiro Josenildo Gomes. O filho do casal, João Vitor, de 5 anos, também participou da celebração. Josenildo destaca que o fato da certidão de casamento ser gratuita e o baixo custo da cerimônia os motivou a se inscrever e participar do casamento coletivo.
 
Outros serviços – Além de promover os casamentos coletivos, a Casa de Justiça e Cidadania do TJPE presta serviços de mediação na área de Direito da Família, em questões como pensão alimentícia, guarda, visitação, divórcio e investigação de paternidade. "Também prestamos atendimento jurídico, social e psicológico, em que os declaradamente pobres não pagam as custas de nenhuma homologação judicial", conta a chefe do Núcleo de Apoio e Desenvolvimento das Casas de Justiça, Djanira Carneiro. 
 
A Casa de Justiça e Cidadania é um órgão integrante do Sistema de Resolução Consensual e Arbitral de Conflitos do TJPE e hoje possui unidades na comunidade do Coque (bairro da Ilha Joana Bezerra, no Recife), e no Carmo, em Olinda, com atendimento das 9h às 15h. Também funciona no bairro recifense do Bongi, em parceria com a Associação dos Cônjuges de Magistrados do Estado de Pernambuco (Acmepe).
 
..........................................................................................................
 
Texto: Izabela Raposo | Ascom TJPE
 
Fotos: Alesson Freitas | Agência Rodrigo Moreira