Últimas Notícias em destaque

Voltar

Casamento coletivo celebra união de mais de 70 casais no Coque

 
Cerimônia foi conduzida pela juíza da 5ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, Wilka Pinto Vilela, na quadra da Escola Municipal Professor José da Costa Porto
 
 
A Casa da Justiça e Cidadania do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) promoveu o seu segundo casamento coletivo com 78 casais moradores do bairro do Coque, nesta sexta-feira (11/12). A solenidade foi celebrada pela juíza de Direito da 5ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, Wilka Pinto Vilela Domingues da Silva.  
 
O evento, sediado na quadra da Escola Municipal Professor José da Costa Porto, que fica na mesma localidade da Casa da Justiça, Rua Cabo Eutrópio, foi acompanhado pelos amigos e familiares dos casais, que tiveram subsidiados pelo TJPE os custos da documentação cartorária do casamento.
 
 
 
Tiago Souza da Silva e Ana Paula dos Santos realizaram sonho após 12 anos
 
 
Ana Paula dos Santos, 36, e Tiago Souza da Silva, 31, com dois filhos e 12 anos de união se declaram abençoados por essa oportunidade. "Estou muito feliz de poder realizar esse sonho: ter uma cerimônia de casamento". Para o noivo, o fato de poder comemorar a ocasião na comunidade, com seus amigos de infância e familiares, também é muito bom.
 
Maria Isabel dos Santos Ferreira, 26, e Amanda Josefa da Silva, 21, também selaram civilmente a convivência de dois anos. "Ao nos dar a chance de casar, o Tribunal de Justiça realiza um grande avanço na luta contra o preconceito, garantindo o direito e a dignidade de nosso relacionamento, que já nos é assegurado no país", celebra Maria Isabel.
 
 
 
Amanda Josefa da Silva e Maria Isabel dos Santos Ferreira celebraram direito à união
 
 
Outros serviços – Além de promover os casamentos coletivos, a Casa de Justiça e de Cidadania do TJPE presta serviços de mediação na área de Direito da Família em questões como pensão alimentícia, guarda, visitação, divórcio, investigação de paternidade. "Também prestamos atendimento jurídico, social e psicológico, em que os declaradamente pobres não pagam as custas de nenhuma homologação judicial", conta a chefe do Núcleo de Apoio e Desenvolvimento das Casas de Justiça, Djanira Carneiro. 
 
A Casa de Justiça e Cidadania é um órgão integrante do Sistema de Resolução Consensual e Arbitral de Conflitos do TJPE e hoje possui sedes no bairro do Coque do Recife, e no Carmo, em Olinda, funcionando das 9h às 15h.
 
................................................................................
 
Texto: Izabela Raposo | Ascom TJPE
 
Fotos: Assis Lima | Ascom TJPE