Notícias

Voltar

Centro Criar discute violência contra crianças e adolescentes em escola municipal

Discutir as diferentes modalidades de violência contra crianças e adolescentes e as formas de enfrentamento dessa problemática. Esta é a proposta das oficinas que serão promovidas pelo Centro de Referência Interprofissional na Atenção a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência da Capital (Criar) este ano. No total serão realizadas três oficinas na Escola Municipal de Água Fria, localizada no bairro Campina do Barreto. A primeira será promovida nesta quinta-feira (27/8), das 14h às 17h.
 
As oficinas do Criar têm como proposta discutir situações de violência rotineiras, as modalidades de abusos físicos e psicológicos, além das formas de enfrentamento a esses crimes. Os temas são debatidos por meio de atividades lúdicas. A iniciativa é direcionada a adolescentes, seus pais e responsáveis.
 
Ao final de cada oficina, os participantes recebem certificado e folder informativo, contendo um resumo sobre os temas discutidos e indicação de instituições a que podem recorrer no caso de sofrerem algum tipo de violência. 
 
Segundo a coordenadora do Criar, Eliane Maria Bezerra, as oficinas serão realizadas numa instituição de ensino pelo fato da escola representar um dos primeiros ambientes de socialização de crianças e adolescentes, sendo por isso um dos lugares em que há o contato inicial com a violência. "Uma forma de interdição da violência é o acesso à informação que propõe instrumentalizar a criança e o adolescente tanto para ser capaz de identificar uma situação de violência como também para conhecer os recursos disponíveis no combate a essa realidade", afirmou. 
 
A escolha do bairro Campina do Barreto ocorreu em razão da localidade se concentrar na Região Político-Administrativa 2, onde reside a maior parte das crianças e adolescentes atendidas pelo Centro. Vinculado à 1ª e à 2ª Vara dos Crimes contra Crianças e Adolescentes, o Criar fornece subsídios por escrito, por meio de laudos, ou verbalmente, nas audiências. 
 
Através de uma equipe multidisciplinar, formada por psicólogos, assistentes sociais e pedagogos, o serviço desenvolve trabalhos de aconselhamento, orientação, encaminhamento e prevenção, sob a imediata subordinação da autoridade judiciária. O Centro promove seminários, palestras, oficinas e outras atividades educativas. 
 
.............................................................................
 
Texto: Ivone Veloso  |  Ascom TJPE