Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

CNJ classifica Setic do TJPE em primeiro lugar em progresso tecnológico

Gráfico mostra desempenho de cada tribunal estadual, com o TJPE em primeiro lugar

Análise foi feita através de comparação entre Tribunais de Justiça Estaduais do País

A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Judiciário estadual pernambucano (Setic-PE) ficou em primeiro lugar entre os 27 Tribunais de Justiça Estaduais do país num estudo realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que avaliou o progresso tecnológico da Justiça brasileira. A pesquisa foi publicada na quinta-feira (1º/12) no Portal do CNJ. A avaliação foi feita de acordo com as informações prestadas ao Conselho por todos os tribunais do país, em que foram analisadas a situação das cortes em relação a governança, gestão e infraestrutura da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

O objetivo do estudo sobre perfil em governança, gestão e infraestrutura de TIC do Poder Judiciário, inédito no país, é aprimorar o acompanhamento da evolução da TI nos diferentes órgãos da Justiça brasileira. Participaram do estudo, além dos Tribunais de Justiça Estaduais, Conselhos de Justiça, os Tribunais Superiores, os Tribunais Regionais Federais, os Tribunais Regionais do Trabalho, os Tribunais Regionais Eleitorais e os Tribunais da Justiça Militar Estadual. No diagnóstico produzido pelo CNJ, o desempenho de cada tribunal na área recebeu um parecer com as avaliações “baixa, satisfatória, aprimorada ou “excelência”.

Os tribunais receberam um questionário com cerca de 270 perguntas que foram respondidas pelos dirigentes de TI em cada órgão. As questões se referiram a políticas, ao planejamento, às competências e ao desempenho das pessoas, ao controle da gestão, à integração e ao nivelamento dos sistemas e aos serviços de infraestrutura, entre outros aspectos.

Cada tribunal recebeu um índice de Governança de TIC, elaborado com base em sete critérios, como nível de políticas e planejamento da corte na área. O cálculo desse índice foi concebido pelo Comitê Nacional de Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário, composto por representantes dos tribunais superiores, da Justiça Estadual, Conselho da Justiça Federal (CJF), do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A secretária de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal de Jutsiça de Pernambuco (TJPE), Juliana Neiva, destacou o trabalho e o empenho de todos os profissionais que compõe a Setic para a conquista de um porte de TIC considerado “Aprimorado” pelo CNJ. “Considero igualmente fundamentais o alinhamento estratégico que a Secretaria tem buscado junto à Gestão e aos demais setores do Tribunal e os investimentos contínuos na melhoria dos processos de trabalho, atualização tecnológica e qualificação do corpo técnico. Gostaria de ressaltar também a extrema relevância do Tribunal ter investido nos últimos anos na criação e manutenção de seu quadro efetivo de servidores da TIC”, afirmou.

Estratégia – A publicação do diagnóstico está prevista na Resolução CNJ 211, que estabeleceu Estratégia Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (ENTIC-JUD), válida para o período 2015/2020. Segundo o artigo 32 da norma, o levantamento será divulgado anualmente. O CNJ pretende promover, com periodicidade o estudo, objetivando a transparência, a integração e o compartilhamento de informações entre órgãos e áreas de TIC do Poder Judiciário.
...........................................................................................
Texto : Ivone Veloso com informações do CNJ