Notícias Notícias

Voltar

Coletores do Memorial da Justiça e do Thomaz de Aquino são substituídos

Coletores ecológicos de resíduos sólidos
Novos coletores são produzidos com material 100% reciclado 

Visando cada vez mais ampliar as boas práticas de sustentabilidade na instituição, os recipientes temporários de papelão do programa Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos do Memorial de Justiça e do Edf. Thomaz de Aquino foram substituídos na última sexta-feira (17/12). Os locais agora contam com coletores ecológicos produzidos com material 100% reciclado, alinhados ao conceito de Economia Circular, onde há o reaproveitamento de recursos e produtos no final da sua vida útil. Atualmente, nove prédios do Tribunal de Justiça de Pernambuco possuem este tipo de recipiente. 

Os coletores ecológicos foram adquiridos pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) por meio de licitação e são feitos de tubos de aparas de creme dental, sendo 75% composto por plástico e 25% por alumínio. De acordo com o gestor do Núcleo de Sustentabilidade, Ayrton Rocha, a aquisição desses recipientes e a sua respectiva substituição está em sintonia com as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça. “Essas compras estimulam a ampliação de mercado que ofereçam bens e serviços sem a necessidade de extrair mais recursos naturais, reduzindo os impactos ambientais negativos”, afirma.

A orientação é de que nos coletores de materiais não recicláveis sejam descartados restos de comida, cascas de frutas, copos sujos, guardanapos, lenços embalagens metalizadas, clipes, grampos, tachas, papéis carbono e metalizados, fitas ou etiquetas adesivas e chiclete. Já nos de produtos recicláveis podem ser colocados objetos de plástico e de isopor (copos, sacos, frascos, tampas, potes limpos); vidro (garrafas, potes, frascos limpos); metais (latas, tampas de garrafa e tetra park) e papel e papelão (panfletos, agendas, calendários, cartões, jornais, revistas).

.......................................................................
Texto: Cláudia Franco | Ascom TJPE
Foto: Antônio Santos | Ascom TJPE