Notícias

Voltar

Coordenadora Estadual da Mulher visita o 1º Juizado da Violência Doméstica de Porto Alegre

No encontro, as desembargadoras de Pernambuco e do Rio Grande do Sul trocaram experiências

Duas magistradas estão reunidas em sala de trabalhoA desembargadora Daisy Andrade Pereira foi recebida pela corregedora-geral da Justiça do Rio Grande do Sul

A experiência do Judiciário gaúcho na área de violência doméstica foi a tônica da visita realizada ontem pela Desembargadora Daisy Maria de Andrade Costa Pereira, presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Em sua passagem pelo Rio Grande do Sul, a magistrada pernambucana visitou o 1° Juizado da Violência Doméstica e Familiar da Capital e foi recebida pela Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Iris Helena Medeiros Nogueira, em seu gabinete, na tarde dessa quarta-feira (16/8).

A titular da Coordenadoria das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar no RS, Juíza-Corregedora Traudi Beatriz Grabin, também recepcionou a visitante. No encontro, trocaram experiências e informações acerca das práticas desenvolvidas nos dois estados no âmbito da violência doméstica e familiar. A Desembargadora Daisy comentou que, em Pernambuco, há 10 Varas especializadas, sendo sete na capital, Recife. No RS, são nove unidades.

A Desembargadora Iris Helena ressaltou a necessidade de magistrados e servidores com perfil para trabalhar nessa matéria, dada a sua complexidade e relevância. "É um trabalho que requer parcerias e vai além do gabinete do magistrado", frisou a Corregedora-Geral.

A Juíza-Corregedora Traudi Grabin falou sobre a aproximação da violência doméstica com a Justiça Restaurativa, que será o tema da próxima edição Semana da Justiça Pela Paz em Casa, a ser realizada de 21 a 25 deste mês em todo o país. A Desembargadora Daisy destacou a experiência gaúcha na área e considerou que a aplicação das práticas restaurativas é possível em alguns casos de violência doméstica, podendo ajudar a resolver conflitos familiares.
Mais cedo, a magistrada foi recebida pela Juíza Madgéli Frantz Machado, que falou sobre os projetos desenvolvidos no 1º JVDF de Porto Alegre.

...............................................................................
Texto: Janine Souza | Imprensa TJRS
Fotos: Divulgação | Imprensa TJRS