Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

Cultura da Conciliação é apresentada em Curso de Formação Inicial de juízes

Magistrados reunidos em sala, formando um círculo para debate sobre conciliação

Juíza Karina Aragão e desembargador Erik Simões (esquerda) durante conversa com novos magistrados sobre a cultura da conciliação

Os 20 novos juízes substitutos do Judiciário pernambucano iniciaram a semana do Curso de Formação Inicial com uma palestra sobre a cultura da conciliação. O tema, apresentado pelo coordenador-geral do Sistema de Resolução Consensual e Arbitral de Conflitos do Poder Judiciário pernambucano, desembargador Erik Simões, na segunda-feira (09/01), tem o intuito de difundir a prática de métodos consensuais na resolução de conflitos no âmbito do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Confirma mais fotos no Flickr.

Magistrados na Casa da Justiça e CidadaniaO desembargador Erik Simões falou sobre a importância de demonstrar aos novos magistrados a possibilidade de diminuir as demandas do Judiciário por meio da conciliação. “A iniciativa do desembargador Eurico de Barros de chamar os coordenadores do Sistema de Conciliação, Mediação e Arbitragem para conversar com os juízes novos é excelente, pois os colegas já ingressam na Magistratura com a consciência de que a melhor forma de resolver um litígio é através da conciliação ou mediação, quando as partes vão ter a oportunidade de dialogar, mediado por um servidor qualificado e ter a chance de resolver seus problemas de forma amigável”, afirma.

Durante a aula, os juízes puderam obter informações sobre os métodos de conciliação praticados no TJPE. “Trouxemos no início de dezembro último o desembargador Roberto Bacellar para dois dias de curso com os novos magistrados, e, hoje, foi uma conversa mais voltada à prática no nosso Estado e à troca de experiências”, destaca o desembargador.

Em seguida, os magistrados puderam conhecer a Casa de Justiça e Cidadania do TJPE, localizada na comunidade do Coque, no Recife. Para Erik Simões, a casa significa um “exemplo de integração do Poder Judiciário com a comunidade” e pode servir de inspiração “para que os novos juízes implantem novas Casas de Justiça e Cidadania nas suas Comarcas, quando assumirem”.

Mais – Na terça (10/01), os novos juízes tiveram aulas sobre gestão cartorária em Vara Criminal, com o juiz Gleydson Gleber; e questões éticas, com o juiz José André Machado. Durante esta semana, o Curso de Formação aborda temas como capacitação em recurso da informação, recursos repetitivos e deontologia da magistratura, entre outros. Também serão realizadas visitas ao Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB) e ao Comando da Polícia Militar de Pernambuco (PM-PE).

Juízes assistem à aula do juiz Glaydson Gleber

Novos magistrados têm aula com o juiz Gleydson Gleber

.....................................................................................................
Texto: Amanda Machado | Ascom TJPE
Fotos: Gleber Nova | Ascom Esmape TJPE