Notícias

Voltar

Desembargadores Gustavo Lima e Nivaldo Mulatinho são homenageados

Desembargadores Nivaldo Mulatinho e Gustavo Lima receberam placa em reconhecimento à atuação no TJPE. Ambos aposentam-se neste mês de julho

 

Os desembargadores do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Gustavo Lima e Nivaldo Mulatinho foram homenageados nesta quinta-feira (2/7), durante sessão realizada na Sala de Sessões Criminais, no Palácio da Justiça. A homenagem promovida pelos demais desembargadores que compõem a Seção Criminal ocorreu em virtude da aposentadoria dos dois magistrados. Nivaldo Mulatinho se aposentou em junho e Gustavo Lima se aposentará neste mês.

A solenidade teve início com o discurso do presidente da Seção Criminal, desembargador Marco Maggi. O magistrado destacou a convivência enriquecedora com os dois desembargadores ao longo da sua carreira. "Tive o prazer de conviver com a maneira cortês e honrada desses profissionais da magistratura. Aprendi muito com eles não só na forma de atuar no Judiciário, mas também com as suas bagagens culturais e sociais. São pessoas que enriqueceram a todos com suas convicções de Justiça e valores humanísticos", afirmou.

Em seguida, a desembargadora Daisy Andrade revelou o privilégio de atuar ao lado dos colegas na Seção Criminal. "Hoje vivemos um misto de alegria e tristeza. A alegria se deve por presenciarmos o dever cumprido no Judiciário com honra e competência pelos desembargadores. E a tristeza da despedida dos colegas, que sempre me ensinaram com suas experiências de vida", observou. A magistrada anunciou depois a entrega de duas placas aos homenageados, com mensagens de agradecimento pela atuação na Justiça.

O desembargador Nivaldo Mulatinho agradeceu aos colegas e a presença dos familiares e amigos, da equipe de servidores do seu gabinete, além dos advogados e procuradores presentes à cerimônia. O magistrado ressaltou também a característica da sua personalidade que o norteou no exercício da magistratura. "Sou humanista não porque me considero um ser humano bom, sem falhas, mas porque aceito o homem como ele é, com suas qualidades e defeitos. É importante o magistrado avaliar tanto o lado do acusado quanto o da vítima. A imparcialidade no julgamento da situação é o que deve nos pautar", analisou.

Para o desembargador Gustavo Lima, a homenagem também era um momento de agradecimento à convivência com todos que fizeram parte da sua trajetória no Judiciário estadual. "Agradeço a oportunidade de enriquecimento como magistrado e como pessoa no Tribunal. Aceitei o desafio de atuar como desembargador nesta Corte, sendo eleito pelo quinto constitucional, e trouxe para cá meus valores sociais e o aprendizado que obtive como membro do Ministério Público de Pernambuco. Procurei exercer meu trabalho com a consciência da importância do desenvolvimento social e jurídico."

Gustavo Lima – Nasceu no Recife, no dia 9 de julho de 1945. Ingressou na Promotoria do Estado em 1978, na comarca de Floresta. Enquanto promotor de Justiça, também passou pelas comarcas de Petrolândia, Bonito, Cabo (3ª Vara) e pelas Execuções Penais, na cidade do Recife, em 1989. Em 1998, alcançou a procuradoria, através do critério de antiguidade. Três anos depois, assumiu o cargo de secretário de Defesa Social do Governo de Pernambuco. Foi eleito desembargador do TJPE em 2005, pelo critério do quinto constitucional.

Nivaldo Mulatinho Medeiros – Nascido em Arcoverde, em 1945, seu ingresso na magistratura ocorreu em 22 de outubro de 1982, quando assumiu a comarca de Carnaíba, no Sertão do Pajeú. Em seguida, atuou como juiz na 2ª Vara Criminal por mais cinco anos nas comarcas de Amaraji, Petrolina e Jaboatão dos Guararapes. Em 1997, tornou-se juiz titular da Vara Privativa dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente, e, em agosto de 2008, foi eleito desembargador por unanimidade, pelo critério de antiguidade.

.......................................................................................

Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE

Foto: Ivson Lira | Agência Rodrigo Moreira