Notícias

Voltar

Elas têm diferentes nomes, mas todas merecem o mesmo respeito

Mulheres do TJPE

Aurora, Madalena, Amélia, Soledade, Isabel... Elas têm diferentes nomes, mas todas merecem o mesmo respeito. Uma homenagem do Poder Judiciário de Pernambuco às mulheres pelo dia 8 de março, pelo sempre! Mensagens de integrantes da Justiça pernambucana pelo Dia Internacional da Mulher.

Mulheres do TJPE
 
“O desejo não é apenas de um Feliz Dia da Mulher, mas de uma Feliz Vida. Às mulheres que vieram antes de nós, nossa gratidão. Às que virão, nosso desejo de vida plena. Às que estão cotidianamente conosco, nosso companheirismo na certeza de que apenas com vocês alcançaremos a justiça, a pacificação social e a igualdade de direitos e oportunidades. Neste momento de reflexão, que deve ser contínuo e colocado em prática todos os dias, a história de luta das mulheres não pode ser esquecida, estereotipada ou usurpada. Também por essa razão, para as 181 magistradas e 4.543 servidoras ativas, além de voluntárias, prestadoras de serviço e estagiárias que formam o Poder Judiciário de Pernambuco, nosso especial agradecimento. Sem vocês, a prestação de serviço qualificado à população que procura a Justiça pernambucana estaria incompleta. Muito obrigado!”

Desembargador Leopoldo Raposo – Presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco

Mulheres do TJPE

"Diante do cenário de violação dos direitos das mulheres a cada dia, ainda nos deparamos com a necessidade de discutir o tema, ampliando o esclarecimento à sociedade e estimulando cada vez mais o interesse dos poderes constituídos a fim de fortalecer a proteção da mulher. Pensando assim, o TJPE dedicará atenção especial não apenas neste dia 08 de março, instituído como Dia Internacional da Mulher, mas durante todo o mês. Aproveito, assim, a oportunidade para homenagear a todas as colegas magistradas de Pernambuco cuja altivez, seriedade, desprendimento e compromisso com a prestação jurisdicional fazem toda a diferença no Poder Judiciário de Pernambuco.”

Desembargadora Daisy Andrade – Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Família do TJPE

Mulheres do TJPE
 
"Historicamente as mulheres têm sido usurpadas em seus direitos e destituídas de sua importância social. Somos construtoras de saber e podemos dividir a condução de nossos lares e de nossa sociedade como coparticipes destituídas de condições especiais. O Dia Internacional da Mulher marca a luta de nossa classe em busca da justiça social e da igualdade de direitos e deveres perante todos. A igualdade de direitos urge em ser assunto universalmente tratado como legítimo para a construção de uma sociedade pautada na cultura de paz."

Juíza Luciana Marinho Pereira de Carvalho – Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Jaboatão dos Guararapes

Mulheres do TJPE

“Reconhecemos a importância de celebrarmos a data que se estende para a semana, realçando as lutas e conquistas, mas também reforçando a necessidade de trabalharmos uma cultura de igualdade e de não violência.”

Juíza Ana Veras - Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Camaragibe

Mulheres do TJPE

“Hoje, em uma Vara de Violência Doméstica e Familiar da Mulher, sinto de perto a realidade violenta que infelizmente ainda faz parte do cotidiano feminino. Mister que aumenta minha vontade de trabalhar e lutar na concretização da Justiça. Neste dia repleto de simbolismo, que não nos faz esquecer de um passado recente e cruel, quero estender meu abraço carinhoso a todas as mulheres que fazem o Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco, muitas das quais conheço pessoalmente e tenho orgulho.”

Juíza Patrícia Caiaffo – Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Olinda

Mulheres do TJPE
 
“Neste dia, nós devemos nos lembrar do longo caminho que tem sido percorrido para garantir direitos a quem historicamente se viu colocado em segundo plano pela sociedade e da importância de uma data para comemorar suas conquistas. É por isso que, como operadores do direito, também não podemos nos esquecer hoje do avanço que significou a Lei Maria da Penha no combate à violência contra a mulher. E para ser de fato eficaz, esse combate deve estar acompanhado de uma mudança de cultura e comportamento das pessoas relativamente às questões femininas.”

Juiz Álvaro Mariano da Penha – Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Cabo de Santo Agostinho

Mulheres do TJPE

Notícias relacionadas

Vara de Igarassu incentiva a cultura de paz entre homens e mulheres

Justiça pela Paz em Casa promove julgamentos de processos de violência contra a mulher

Tribunal apresenta programação pelo Dia Internacional da Mulher

TJPE divulga artigos de servidoras na Semana da Mulher

Capema TJPE promove ações pelo Dia Internacional da Mulher
...............................................................................................................
Assessoria de Comunicação Social (Ascom TJPE)