Últimas Notícias em destaque

Voltar

Memorial da Justiça obtém financiamento para lançar o inventário online de processos históricos

Projeto Memorial Digital foi contemplado pelo Funcultura com foco na preservação de patrimônio histórico

Sede do Memorial da Justiça, em frente ao Forte do Brum, no Recife Antigo
 
O Memorial da Justiça do Poder Judiciário estadual foi selecionado pelo Fundo de Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura) com o projeto Memorial Digital. "O projeto se propõe digitalizar processos criminais – que fazem parte do acerco do Memorial e que tramitaram nos anos de 1822 a 1899 na Comarca do Recife – e disponibilizá-los na internet", explica a chefe do Memorial da Justiça, Mônica Pádua. De acordo com a gestora, a escolha do acervo criminal do século XIX resulta da grande procura desse tipo de processo pelo público.
 
A intenção é que o inventário online seja disponibilizado pelos portais do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do Laboratório Liber. A universidade também cederá os equipamentos para digitalização do acervo.
 
"A execução do projeto não só facilita e expande o acesso aos interessados, já que será veiculado via internet, como também preserva o suporte original dos processos, no caso, o papel. Esses autos já se encontram muito degradados pela ação do tempo e até pelo manuseio constante", explica Mônica Pádua. A previsão é que a verba para a execução do projeto seja creditada ao Memorial no primeiro semestre de 2017.
 
Fontes de pesquisa acadêmica permanente – Mônica Pádua explica que possibilitar o acesso público a esse importante acervo, possibilita o estudo da relação entre teoria e prática jurídicas no século XIX. "A partir do momento em que o projeto Memorial Digital for realizado, estaremos garantindo à comunidade jurídica e aos demais interessados o acesso contínuo e facilitado a fontes para estudos em História do Direito, Antropologia, Sociologia, no modo de vida pernambucano do século XIX, e em outras áreas."
 
O resultado do financiamento foi divulgado pela Comissão Deliberativa do Funcultura em 11 de outubro. O concurso tem 16 categorias, e uma delas é Patrimônio, área na qual o Memorial concorreu com foco em documentos, acervos ou bens móveis de Pernambuco. Este é o segundo projeto do Memorial da Justiça que garante financiamento por meio do Funcultura. O primeiro, "Do Concreto ao Sensorial", integra o programa de acessibilidade e inclusão do Memorial da Justiça de Pernambuco.
 
Além de Mônica Pádua, que atua como pesquisadora e coordenadora técnica, fazem parte da execução do projeto Memorial Digital, a Tangram Cultural Proponente (Produção Executiva); a coordenadora de produção Germana Pereira; a consultora em restauração de documentos históricos Suzana Omena; além de servidores do TJPE que integram a parte técnica.
............................................................................................................
Texto: Izabela Raposo | Ascom TJPE
Foto: Assis Lima | Ascom TJPE