Últimas Notícias em destaque

Voltar

Mutirão de Perícias Médicas do Seguro Obrigatório DPVAT emite 1,7 mil laudos

 
Público aguarda sentado atendimento feito por peritos
 A ação teve como objetivo agilizar o andamento dos processos relacionados ao seguro DPVAT, com foco nas perícias médicas
 
O Mutirão de Perícias Médicas do Seguro Obrigatório contra Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), promovido pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) terminou nesta quinta-feira (29/9), com a realização de 1.751 perícias. No total, oito médicos peritos indicados pelo Judiciário estadual atuaram na ação, que teve início na segunda-feira (26/9), no Hall Monumental do Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, na Ilha Joana Bezerra, no Recife.
 
Promovido pela Seção Especializada de Mutirões de Conciliação da Central de Conciliação, Mediação e Arbitragem da Capital, a ação teve como objetivo agilizar o andamento dos processos relacionados ao seguro DPVAT, com foco nas perícias médicas. Segundo a coordenadora do mutirão, juíza Karina Aragão, o maior entrave no trâmite dessas ações é a conclusão dos laudos médicos.
 
"As perícias realizadas no evento fornecem as informações necessárias para efetuar acordos entre as partes ou embasam a decisão do juiz sobre o caso. A partir da promoção de iniciativas como esta conseguimos agilidade processual e desafogamos o Judiciário", observou a juíza. Os valores pagos pela seguradora tomam como base a extensão do dano sofrido pelo acidentado e o valor pré-fixado em tabela do seguro.
 
A comerciante Milvania Pereira dos Santos, compareceu ao mutirão. Após ser atropelada em 2014 por um carro no pátio do Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco  (Ceasa), a comerciante ficou com sequelas na perna direita, e hoje tem dificuldades de locomoção. Ela recorreu à Seguradora em 2014, mas não ficou satisfeita com a indenização e, por isso, decidiu recorrer à Justiça para buscar uma complementação do valor recebido. "Estou aqui para realizar a perícia e buscar uma quantia maior pelos danos que sofri. Hoje não consigo mais trabalhar e passo por acompanhamento médico constante", revelou.
 
O despachante aduaneiro Valmir Cabral também foi submetido à perícia, no TJPE, buscando um valor maior do montante que recebeu da Seguradora. Valmir sofreu um acidente de moto em 2014, seis meses depois recebeu uma indenização, mas não achou justo o valor recebido. "Passei meses internado e fiquei com sequelas na perna até hoje por isso estou aqui buscando uma revisão do valor pago pela seguradora", afirmou.
 
Seguro - No País, todos os pedestres, motoristas e passageiros têm direito à indenização do seguro de Danos Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) nos caso de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares. O próprio acidentado ou herdeiro pode dar entrada na indenização e reembolso, não sendo necessário o auxílio de intermediários.
 
.....................................................................................................
Texto: Ivone Veloso  |  Ascom TJPE
Foto: Alesson Freitas  |  Agência Rodrigo Moreira