Notícias Notícias

Voltar

Nupemec e Cejusc de Petrolina promovem primeiro casamento virtual da Comarca

Mosaico mostrando casais na cerimônia de casamento

O dia mais esperado para alguns casais da Comarca de Petrolina chegou. O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca promoveram, nesta quinta-feira (10/6), o primeiro casamento coletivo virtual da cidade. A cerimônia foi transmitida pelo canal oficial da Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) no YouTube, onde familiares e amigos acompanharam a celebração. Ao todo, 92 casais formalizaram civilmente a união. 
 
O Coral do TJPE abrilhantou o início do evento interpretando a canção Eu sei que vou te amar, dos compositores Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes. Após a canção, a servidora e integrante do coral Marília Portela declamou o Soneto da Felicidade, escrito por Vinícius de Moraes. Os nubentes também foram homenageados com a apresentação de um vídeo com fotos de cada casal. 
 
O presidente da instituição, desembargador Fernando Cerqueira, parabenizou todos os casais e destacou a importância da iniciativa, que aproxima ainda mais o Poder Judiciário da sociedade por meio dessa atividade de cidadania. “Esta ação possibilita a legitimação de famílias e a realização do sonho de muitos casais. Reunimos nesse espaço pessoas que estão começando uma história juntas e outras que já têm filhos e, agora, iniciam um novo capítulo na vida”, afirmou o desembargador.
 
Para o coordenador-geral do Nupemec, desembargador Erik Simões, é sempre um privilégio participar e dividir a alegria de momentos importantes como esse. Na sua fala, ele ressaltou alguns aspectos que devem ser considerados na vida a dois. “Paciência e compreensão são fundamentais numa vida em conjunto. A opinião e a individualidade precisam ser respeitadas. Na relação, as duas pessoas são iguais. O que tem que ter efetivamente é o amor”, disse.
 

A celebração do matrimônio foi realizada pelo coordenador do Cejusc de Petrolina, o juiz Marcos Franco Bacelar, que enfatizou o propósito da união entre duas pessoas. “Essa aliança expressa principalmente sentimentos de amor, compromisso, fidelidade e cuidado recíproco. Nenhum instituto jurídico tem tamanha dimensão”, falou o magistrado. O coordenador também realçou que a união precisa ser justa, espontânea, digna e pautada, principalmente, na gratidão, na tolerância e no respeito.
 
Entre os casais que celebraram a união, estava Maria do Rosário da Conceição e Amadeu de Moraes Torres, que começaram a namorar quando tinham 14 e 19 anos respectivamente. De acordo com Maria do Rosário, Amadeu sempre teve o sonho de casar. “Desde os meus 15 anos que a gente mora junto. Temos quatro filhos e 11 netos. Ele sempre quis casar. Hoje, eu sou uma mulher casada e estou muito feliz. Agora também vou poder me batizar na igreja”, disse a noiva. Atualmente, Maria do Rosário tem 61 anos e Amadeu, 66.   
 
Mais casamentos - Também na quinta-feira (10/6), o Cejusc da comarca de Arcoverde, no Sertão, promoveu uma cerimônia de casamento coletivo virtual com a participação de 15 casais. A celebração foi realizada pelo juiz Cláudio Márcio Pereira de Lima, por meio do aplicativo WhatsApp. 
Trinta casais da comarca de Afogados da Ingazeira, também no Sertão, formalizaram a união em uma cerimônia virtual, na sexta-feira (11/6). O casamento coletivo foi celebrado pelo juiz Bruno Querino Olímpio. Na próxima quinta-feira (17/6), é a vez de nove casais de Olinda, na Região Metropolitana do Recife, celebrarem o matrimônio. A cerimônia será conduzida pela juíza Isabelle Moitinho Pinto.
 
 
............................................................................................................
Texto e imagens: Cláudia Franco | Ascom TJPE