Notícias Notícias

Voltar

Pleno realiza homenagem ao desembargador Jovaldo Nunes em razão da sua aposentadoria

Jovaldo Nunes, ao lado da esposa Darci Nunes, ao receber a placa em homenagem a sua trajetória  

Numa cerimônia prestigiada, o Pleno do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), prestou uma homenagem ao desembargador Jovaldo Nunes Gomes em virtude de sua aposentadoria compulsória em 24 de março deste ano, aos 75 anos, na sala Des. Antônio de Brito Alves, do 1º andar do Palácio da Justiça. Na solenidade, telepresencial, houve o resgate da trajetória do magistrado, que exerceu 40 anos de magistratura na instituição, e trabalhou como serventuário da Justiça por 14 anos, totalizando 54 anos dedicados ao Judiciário estadual. 

Durante o trabalho exercido foi diretor da Escola Judicial (Esmape), no biênio 2003/2004, sendo sua gestão responsável pela aquisição da sede da entidade. Foi ainda vice-presidente do TJPE, no período 2010/2012, e presidente do Tribunal, ao ser eleito por unanimidade em 2011, para exercer o cargo na gestão 2012/2014. Confira a transmissão do evento pelo canal do YouTube da Assessoria de Comunicação do TJPE AQUI.

Presidida pelo presidente do TJPE, Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, que cedeu parte da Presidência da sessão ao homenageado, a cerimônia contou com a presença da esposa de Jovaldo Nunes, Darci Nunes, que ocupou lugar na mesa de honra, além dos seus filhos e netos, e também de servidores, magistrados, e equipes que trabalharam com o desembargador.

Na solenidade, foi exibido um vídeo produzido pela Esmape, que enumerou as iniciativas desenvolvidas pelo magistrado na direção da instituição de ensino. Visando à autonomia estrutural da Escola, o desembargador conseguiu junto ao então presidente do TJPE, Napoleão Tavares, um espaço físico temporário para a sede da instituição, que passou a atuar com novas instalações no Fórum Desembargador Thomaz de Aquino, em 2003. Na sequência, a Escola expandiu a sede, que passou a funcionar no térreo do prédio, detendo mais quatro pavimentos com duas frentes, uma voltada para a Avenida Martins de Barros e outra para a Rua do Imperador. A sua gestão na Esmape foi marcada também pela realização de diversos cursos para magistrados e servidores, por meio da realização de convênios com instituições de ensino superior, e ainda pelo incremento no lançamento de livros na área jurídica.

Coube ao desembargador André Guimarães, atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), proferir um discurso em homenagem ao magistrado. Guimarães enfatizou a postura profissional do homenageado, descrevendo-o como um ser agregador e conselheiro dos demais magistrados. “Falo do desembargador Jovaldo Nunes, a quem, por estima e respeito, passei a chamar de “guru”. Não tenho dúvida de que esse termo harmoniza o sentimento unânime que toda a magistratura tem por ele: um verdadeiro líder e guia no bom relacionamento, no bom conviver e, notadamente, na arte de julgar. Por um sentimento nostálgico antecipado, nós, amigos do guru Jovaldo, gostaríamos que realidade como essa, de arremate de uma fase da vida, não se consumasse, para que pudéssemos ficar a usufruir do seu inspirador convívio na labuta judicante do dia a dia”, pontuou.

O magistrado ainda relembrou a gestão de Jovaldo Nunes na Presidência, na qual atuou como assessor com o desembargador Carlos Moraes, revelando ser um período de intenso aprendizado. “Ele se destacou pela forma amena, séria e de extremo comprometimento com a coisa pública, que hoje me serve de inspiração na condução da Presidência do TRE. Como presidente adotou medidas decisivas para a modernização e estruturação do Poder Judiciário, cujos frutos são colhidos até hoje. A despeito de inúmeras dificuldades, conseguiu dotar todas as unidades judiciais com o quantitativo mínimo de servidores e reduzir a taxa de congestionamento de 84 para 72 por cento. Expandiu a implantação do Processo Judicial Eletrônico, até então utilizado apenas nos Juizados, para as Varas de Execução Fiscal Municipal da Capital. Implantou, em parceria com o desembargador Frederico Ricardo de Almeida Neves, à época corregedor Geral de Justiça, a Governança Diferenciada dos Executivos Fiscais”, destacou.

Jovaldo Nunes ao presidir a sessão durante a sua homenagem  

Também presente à cerimônia, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins, falou em nome da classe dos advogados para homenagear o magistrado. “Num momento tão especial como esse a Advocacia teria que estar presente para trazer o abraço. Vossa Excelência sempre foi um magistrado extremamente atencioso não só com os colegas, mas também com a advocacia e o jurisdicionado. É um momento de grande felicidade presenciar essa cerimônia de despedida de um homem público com uma história exemplar para contar, mas também de tristeza porque fará imensa falta à magistratura”, observou.

Em homenagem ao desembargador Jovaldo Nunes, a servidora da Corregedoria Geral de Justiça Simone Barreto, junto ao violonista Alex Sobreira, cantou a música Carinhoso, composta por Pixinguinha. Na sequência houve a entrega de uma Placa e do Troféu Leão do Norte ao magistrado pelo presidente do TJPE, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo. E por fim, um ramalhete de flores foi entregue pela desembargadora Daisy Andrade à esposa do homenageado, Darci Nunes.

O chefe do Judiciário estadual, Luiz Carlos Figueirêdo, falou após as homenagens, que todos os magistrados que compõem a Corte serão eternos aprendizes de Jovaldo Nunes. Assim como ao gestor do Judiciário, a palavra foi dada a vários magistrados que enalteceram a convivência, os laços de amizade conquistados, e a carreira do desembargador.

Ao fim da cerimônia, Nunes proferiu um discurso agradecendo a solenidade e falando do encerramento da sua trajetória no TJPE, que na magistratura teve início em 1982. “Desta casa fiz minha segunda moradia, procurei dar de mim o que tinha em benefício dessa instituição. Se mais não fiz foi em razão das minhas limitações. No entanto, posso afirmar com segurança, que cumpri e honrei o juramento que fiz ao assumir o cargo. Estou com a consciência tranquila que não falhei, e não poderia falhar, porque esta instituição não falhou comigo, proporcionando-me tudo, até mais do que merecia. Encerro aqui um ciclo da minha vida, de tantos outros que ainda virão. Agradeço imensamente a homenagem que me foi prestada hoje, durante a qual me emocionei em inúmeros momentos”, concluiu. Confira AQUI o discurso na íntegra. Confira AQUI o currículo de Jovaldo Nunes.

........................................................................
Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE
Fotos: Assis Lima | Ascom TJPE