Notícia Destaque

Voltar

Poder Judiciário constitui três novas comissões

As comissões de Direitos Humanos, de Acesso à Justiça e Cidadania e de Sistematização e Publicação de Precedentes Judiciais contam, cada uma, com três integrantes, que tomaram posse na última sexta-feira (4/3) em solenidade conduzida pelo presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo
As comissões de Direitos Humanos, de Acesso à Justiça e Cidadania e de Sistematização e Publicação de Precedentes Judiciais contam, cada uma, com três integrantes
 
O Poder Judiciário do Estado de Pernambuco constituiu três comissões formadas por desembargadores para o biênio 2016/2017. As comissões de Direitos Humanos, de Acesso à Justiça e Cidadania e de Sistematização e Publicação de Precedentes Judiciais contam, cada uma, com três integrantes, que tomaram posse na última sexta-feira (4/3) em solenidade conduzida pelo presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo.
                                             
A presidência da comissão de Acesso à Justiça e Cidadania está a cargo da desembargadora Daisy Maria de Andrade Costa Pereira, e tem como membros os desembargadores Alexandre Guedes Alcoforado Assunção e Odilon de Oliveira Neto. "Realizaremos um trabalho voltado à inclusão social", pontuou a desembargadora, que adiantou que um dos primeiros temas a serem discutidos é a melhoria do acesso de pessoas com deficiência auditiva aos serviços da Justiça.
 
Por sua vez, a comissão de Direitos Humanos será presidida pelo desembargador José Ivo de Paula Guimarães, que integra o colegiado junto com os desembargadores Alfredo Sérgio Magalhães Jambo e José Viana Ulisses Filho. "Esta comissão visa assegurar a solidariedade, igualdade, fraternidade, liberdade e dignidade da pessoa humana, tendo como objetivo a construção de uma sociedade mais livre, justa e que garanta o desenvolvimento", declarou José Ivo Guimarães.
 
Já a comissão de Sistematização e Publicação de Precedentes Judiciais é formada pelos desembargadores Humberto Costa Vasconcelos Júnior, Stênio José de Souza Neiva Coêlho e Erik de Sousa Dantas Simões, este último empossado como presidente da comissão. "Teremos a magna tarefa de condensar o pensar e julgar desta casa, para que possamos ratificar o trabalho de bem servir à Justiça", afirmou Humberto Vasconcelos.
 
Segundo o presidente do TJPE, a constituição das comissões demonstra que o papel do magistrado não se exaure na aplicação do direito ao caso concreto. "A função é mais transcendente. Temos que operar para que a desigualdade social seja cada dia menor. O magistrado deve ser protagonista de mudanças e transformações", afirmou Leopoldo Raposo, ao saudar os empossados.
 
.....................................................................................
Texto: Cláudia Vasconcelos | Ascom TJPE
Foto: Alisson Freitas | Agência Rodrigo Moreira
 
Data de publicação: 9/3/2016