Notícias

Voltar

Presidente do TJPE recebe senador Humberto Costa para discutir assassinato de jovens em PE

 
Desembargador Frederico Neves assegurou determinação do TJPE no combate à violência
 
O debate sobre o assassinato de jovens no Estado foi tema de conversa entre o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Frederico Neves, e o senador Humberto Costa, na última quinta-feira (10/9). Em visita institucional ao Palácio da Justiça, o senador afirmou que Pernambuco é uma das unidades da federação que mais registra mortes de jovens negros no Brasil. Para o chefe do Poder Judiciário Estadual, é necessário unir esforços no combate ao crime, no intuito de garantir a paz social.
 
Nesta sexta-feira (11/9), o desembargador coordenador da Infância e Juventude do TJPE, Luiz Carlos Figueiredo, participa de debate promovido pela CPI do Senado que investiga o assassinato de jovens. A audiência pública ocorre na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Centro do Recife. "A situação é muito complexa, por isso precisamos qualificar o debate, como fizemos a respeito da maioridade penal", pontuou o desembargador.
 
"Pernambuco registra 11 vezes mais mortes de jovens negros do que de brancos e é considerado pelo Fórum Nacional de Segurança Pública como um dos estados que têm risco muito alto para os adolescentes. A ideia dessa audiência é buscar soluções para mudar a realidade no Estado", afirmou Humberto Costa.
 
O presidente do TJPE assegurou que o Poder Judiciário de Pernambuco não tem medido esforços para o enfrentamento à violência. "Não obstante as nossas evidentes deficiências orçamentárias, procuramos atuar com determinação no combate à violência, a exemplo da Semana Nacional do Júri, quando o TJPE realizou o maior número de sessões do país", destacou Frederico Neves.
 
Segundo informações da assessoria do senador, mais de 42 mil adolescentes entre 12 a 18 anos poderão ser assassinados em seis anos nas cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes, estima o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), divulgado em janeiro de 2015 e resultado de parceria entre Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Observatório de Favelas e Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
 
.........................................................................................................................................................................
 
Texto: Redação Ascom TJPE, com informações da assessoria do senador Humberto Costa