Notícias

Voltar

Quarta Câmara Criminal nega recurso de dois acusados pela morte do cirurgião Artur Eugênio

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) julgou, nesta terça-feira (20/9) o recurso de Claudio Amaro Gomes e Jailson Duarte César, acusados pela morte de Artur Eugênio Azevedo, e manteve a decisão de pronúncia do 1º Grau, que determina o julgamento dos réus pelo júri popular. A defesa dos acusados ainda pode recorrer da decisão. O relator foi o desembargador Alexandre Assunção.
 
A sessão foi presidida pelo desembargador Marco Maggi. Também integra o colegiado o desembargador Carlos Moraes. Ambos acompanharam o relator e votaram negando o recurso. Claudio Amaro Gomes responde por homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e Jailson Duarte César por homicídio duplamente qualificado e dano qualificado.
 
Durante a sessão também foi negado o pedido da defesa para conceder a Cláudio Amaro Gomes a prisão domiciliar em virtude de um quadro de hemocromatose, doença que causa o acúmulo de ferro nos órgão. O relator explicou que o réu poderá ter a assistência de que necessita mesmo estando na prisão.
...........................................................................
Texto: Rebeka Maciel | Ascom TJPE