Notícia Destaque

Voltar

TJPE assina Termo de Cooperação do Processo Judicial eletrônico no CNJ

A convite do presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ricardo Lewandowski, o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo, assina, nesta quarta-feira (17), um Termo de Cooperação Técnica para desenvolvimento de módulos do Sistema Processo Judicial eletrônico (PJe). A solenidade acontece durante a Conferência PJe, na sede do CNJ, em Brasília. O magistrado irá acompanhado pelo juiz Mozart Valadares.
 
Na Conferência PJe, o Conselho Nacional de Justiça apresentará as novas ferramentas disponíveis e as perspectivas de gestão do sistema aos presidentes dos Tribunais em que o PJe está instalado, inclusive a nova versão 2.0.  
 
De acordo com a secretária de Tecnologia da Informação e Comunicação do TJPE,  Juliana Neiva, o termo de cooperação formaliza uma parceria do CNJ com os tribunais para o desenvolvimento colaborativo do módulos do PJe.
 
"Cada tribunal vai poder desenvolver funcionalidades, módulos, que sejam de interesse geral e estes são enviados ao CNJ para incorporação da versão nacional para que todos possam usufruir dessas novas funcionalidades. Isso é o que chamamos de desenvolvimento colaborativo. Na prática, o TJPE, através da Setic, servirá de fábrica de software para o processo judicial eletrônico", explicou ela.
 
Os módulos, segundo o Termo de Cooperação, são um conjunto de funcionalidades com tema comum, como por exemplo, precatórios, painéis de usuários, central de mandados e integração com entidades financeiras.
 
Sistema - O PJe foi desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com tribunais brasileiros, a fim de garantir a automação do Poder Judiciário. Lançado em 2011, o sistema visa a permitir a prática de atos processuais em todos os ramos da Justiça, proporcionado mais segurança, transparência e celeridade à tramitação processual e a eliminação do papel, já que as ações deixam de estar no meio físico. 
.............................................................................................................................
Texto: Andréa Pessoa | Ascom TJPE