Notícias

Voltar

TJPE decreta luto oficial pelo falecimento do desembargador Carlos Xavier Paes Barreto Sobrinho

O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Frederico Ricardo de Almeida Neves, decretou, por meio do Ato nº 1053, de 26/10/2015, luto oficial de três dias pelo falecimento do desembargador Carlos Xavier Paes Barreto Sobrinho, ex-presidente da Corte Estadual entre 1992 e 1993.
 
O desembargador Carlos Xavier Paes Barreto Sobrinho aposentou-se em 1996. É pai do também desembargador Ricardo de Oliveira Paes Barreto, atual diretor-presidente da Escola Judicial do TJPE. A biografia jurídica do desembargador Carlos Xavier Paes Barreto Sobrinho foi publicada em 2009 pelo Centro de Estudos Judiciários do TJPE, como volume 2 da coleção Memória Judiciária de Pernambuco.
 
Biografia – Nascido em Vitória do Espírito Santo, no dia 18 de agosto de 1926, filho de Nilo Barreto Gouveia e Gedália de Almeida Barreto Gouveia, Carlos Xavier Paes Barreto Sobrinho veio para Pernambuco aos três meses de idade, passando a residir em Rio Formoso, terra natal de seu pai, seu avô e de dez dos seus irmãos. Viúvo de Gilvanete de Oliveira Paes Barreto, com quem teve cinco filhos, Diógenes, Ricardo, Élida, Gedália e José Lourenço, casou-se, posteriormente, com Ana Maria de Almeida Leite.
 
Sua trajetória profissional inclui atuação como funcionário público concursado na Secretaria da Fazenda de Alagoas. Em seguida, foi eleito, por duas vezes, vereador da Câmara Municipal de Rio Formoso. Advogado inscrito na OAB-PE, teve sede profissional na cidade de Rio Formoso. Foi nomeado juiz de Direito em outubro de 1957, assumindo a Comarca de Bodocó.
 
Através da magistratura, Carlos Xavier percorreu o Interior do Estado, atuando, ainda, nas Comarcas de Petrolândia, São José da Coroa Grande, Água Preta, Quipapá, Nazaré da Mata e Caruaru. Foi promovido para o Recife como juiz substituto de 3º Entrância, em 1969, passando à titularidade em 1978, quando assumiu a 2ª Vara Privativa dos Feitos da Fazenda Estadual.
 
Em dezembro de 1984, tomou assento no Tribunal de Justiça de Pernambuco como desembargador. Escolhido por merecimento, exerceu o cargo de corregedor geral de Justiça.
 
Foi eleito presidente do TJPE para o biênio 92/93. Durante seu mandato, ampliou em 12 vagas o quadro de desembargadores do Tribunal.
 
Carlos Xavier foi professor da cadeira de Prática Forense e Organização Judiciária da Universidade Católica de Pernambuco. Começou a lecionar em novembro de 1974.
 
...............................................................................................................
 
Redação | Ascom TJPE