Notícias

Voltar

TJPE promove Curso de Aperfeiçoamento em questões de gênero e raça para magistrados e servidores

Desembargadora Daisy fala para o público

Encontro reuniu magistrados e servidores no Memorial da Justiça

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), em parceria com a Escola Judicial (Esmape), promoveu o Curso de Aperfeiçoamento em Violência de Gênero e suas Interfaces com as questões de Classe, Raça e Etnia. O evento, que aconteceu nesta segunda-feira (27/11), foi realizado no Memorial de Justiça de Pernambuco localizado na avenida Alfredo Lisboa, no bairro do Brum, no Recife. As palestras e oficinas contaram com a presença de magistrados e servidores. O evento foi prestigiado pelos desembargadores Leopoldo Raposo, Antônio de Melo e Lima, Eurico de Barro e Daisy Andrade. Confira mais fotos no álbum do Judiciário pernambucano no Flickr.

O curso de aperfeiçoamento teve como público alvo os juízes, assessores e servidores que integram as equipes multidisciplinares e chefes das secretarias das Varas Especializadas em Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Pernambuco possui dez no total. O intuito do curso foi trazer compreensão crítica sobre o tema de desigualdade de gênero e suas consequências na violência contra a mulher. As palestrantes foram a psicóloga Ana Paula Portella e a advogada Ana Paula Maravalho Borges. Elas também coordenaram as oficinas no período da tarde e promoveram um debate com os participantes acerca da temática.

“É de uma importância singular a realização de eventos que envolvam o enfrentamento à violência contra a mulher, especificamente com o foco que nós estamos dando por conta dos 16 dias de ativismo da não violência contra a mulher com relação à população negra, que é algo que vem permeando as nossas ações também. Então, estamos fechando o ano de 2017 com este seminário que é muito mais uma capacitação para os nossos servidores e magistrados e equipe multidisciplinar com essa temática tão relevante”, lembrou a desembargadora Daisy Andrade. “É muito importante para a Justiça todo trabalho de inclusão social. A Justiça somente existe, quando é para todos", completou o desembargador-presidente Leopoldo Raposo.

Magistrados e servidores reunidos

Desembargadores Eurico de Barros, Antônio de Melo e Lima e Leopoldo Raposo; servidora Mônica Pádua; desembargadora Daisy Andrade; e juiz Saulo Fabianne

Durante o curso, foram abordados temas como a violência de gênero norteada pela discussão acerca da cidadania e direitos humanos sob a perspectiva histórica, sociológica e racial. A palestrante Ana Paula Portella é formada em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC), mestra em Saúde Pública pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/Fiocruz e doutora em sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). No momento, ela é pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Violência, Criminalidade e Políticas Públicas de Segurança da UFPE. A psicóloga falou como ocorre a naturalização da violência nas relações domésticas e familiares, trazendo elementos como subordinação, repetição de comportamentos que tendem a reforçar a violência contra a mulher.

A palestrante Ana Paula Maravalho Borges é formada em Direito pela Faculdade de Direito do Recife (UFPE), mestra em Direitos Humanos e Liberdades Públicas pela Universidade de Paris Nanterre na França, com a dissertação intitulada "A Evolução do Direito à Igualdade Racial no Brasil”. Ela é associada fundadora do Observatório Negro, Organização Não Governamental (ONG) voltada à defesa dos direitos humanos da população negra com forte atuação na defesa dos Direitos Humanos da mulher negra.
..................................................................................................
Texto: Rayama Alves – Rosa Miranda | Ascom TJPE
Fotos: Anderson Freitas | Agência Rodrigo Moreira