Notícias

Voltar

Tribunal promove palestra sobre Programa Acolher na comarca de Arcoverde

A Coordenadoria da Infância e Juventude promoveu na terça-feira (19/9) mais uma palestra sobre o Programa Acolher em parceria com representantes do Programa Mãe Coruja. Dessa vez, o município escolhido para a palestra foi Arcoverde, no Sertão pernambucano. Os dois projetos atuam na prevenção e orientação de mães gestantes no Estado. O encontro faz parte das intervenções em rede, que mobilizam e promovem ações integradas entre agentes do Sistema de Justiça e de Defesa Social, bem como com a Rede de Proteção e Assistência Social do Estado e dos Municípios. As atividades são voltadas à orientação, ao atendimento e ao acolhimento de mulheres e crianças.

A pedagoga do Acolher, Cynthia Nery, explicou nas palestras o que é o projeto e como o programa, vinculado à Coordenadoria da Infância e Juventude, atua no Estado. “Buscamos garantir a convivência familiar de crianças, evitando que mulheres e famílias em situação de vulnerabilidade psicossocial incorram na prática do abandono, infanticídio, entrega e adoção ilegal de suas crianças”, afirmou. A iniciativa fomenta intervenções, mobilizando e promovendo ações integradas entre agentes do Sistema de Justiça e de Defesa Social, bem como com a Rede de Proteção e Assistência Social do Estado e dos Municípios, voltadas à orientação, ao atendimento e ao acolhimento de mulheres e crianças.

Já o Mãe Coruja é um dos programas sociais brasileiros de referência na área materno-infantil. Cabe ao governo estadual acompanhar a criança e a gestante, articulando o cuidado, através de ações nos eixos do desenvolvimento social, saúde e educação. As gestantes são encaminhadas aos Círculos de Educação e Cultura, assim como a programas de qualificação profissional, segurança alimentar e nutricional, além de receberem o kit do bebê após o pleno acompanhamento do pré-natal.

As palestras sobre o programa foram direcionadas para conselheiros tutelares e profissionais dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e da área de saúde.

.........................................................................................................
Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE