Notícias

Voltar

TJPE realiza Seminário Por elas e Para Elas nesta sexta (29/3)

Símbolos do masculino e do feminino equilibrados

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) convida magistrados e servidores para participar, nesta sexta-feira (29/3), das 9h às 12h, do Seminário Por Elas e Para Elas - Equidade de gênero e os desafios do Poder Judiciário, no auditório do 2º andar do Fórum Rodolfo Aureliano, em Recife. O evento, promovido pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica, visa discutir a Resolução 255/2018 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que institui a Política Nacional de Incentivo à Participação Feminina no Poder Judiciário.

A abertura do evento será realizada pela coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica, desembargadora Daisy Andrade. "Falar sobre o tema de equidade de gênero no mês de março foi a maneira que a Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar encontrou para homenagear todas as magistradas e servidoras que integram o TJPE", destaca a magistrada.

Em seguida, haverá palestras sobre a temática da Equidade de gênero e os desafios do Judiciário, com participação do desembargador Frederico Neves; do professor pós-doutor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Sandro Sayão; e da juíza titular da 13ª Vara Cível da Capital - Seção A, Mariana Vargas, que atuou nas funções de supervisora da Escola Judicial e de assessora especial da Presidência e da Corregedoria Geral do TJPE.

Sobre a Resolução 255/2018 do CNJ, a desembargadora Daisy também destaca a importância da sua aplicação. "É muito representativo para o TJPE começar a pensar e discutir esta resolução, de forma a refletir na busca pela maior participação feminina, contribuindo cada vez mais para o aprimoramento do Poder Judiciária e dando ao tema a relevância e naturalidade necessária", ressalta.

No evento, ainda serão homenageadas as desembargadoras aposentadas Magui Lins Azevedo, Alderita Ramos de Oliveira e Helena Caúla Reis, que atuaram e fizeram a diferença na história da Justiça pernambucana. 

.................................................................................................
Texto: Priscilla Marques | Ascom TJPE
Imagem: Publicidade e Design | Ascom TJPE