Notícias

Voltar

Trabalho de combate à violência contra mulher do TJPE é premiado em cerimônia da Secretaria Estadual da Mulher

Juíza recebendo diploma ao lado de autoridades

Juíza Ana Luiza, governador Paulo Câmara, juíza Marylusia Feitosa e secretária Silvia Cordeiro

O trabalho de enfrentamento à violência contra mulher realizado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) foi reconhecido pelo Governo do Estado, na cerimônia de comemoração dos dez anos de criação da Secretaria Estadual da Mulher (SecMulher). Estiveram, no evento, diversas autoridades empenhadas no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. A solenidade aconteceu em 28 de março, no auditório Tabocas do Centro de Convenções, em Olinda.

A cerimônia contou com as presenças do governador Paulo Câmara e da secretária estadual da Mulher, Silvia Cordeiro. Representando o TJPE, estiveram presentes a coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, desembargadora Daisy Andrade; a titular da 2ª Vara de Violência contra a Mulher (VVDFM) do Recife, juíza Marylusia Feitosa; a coordenadora-geral dos Juizados Especiais, juíza Ana Luíza Câmara; e a titular da 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Capital, juíza Ana Mota. 

A juíza Marylusia Feitosa foi premiada pelo trabalho que vem desenvolvendo à frente da unidade judiciária. A magistrada disse que o prêmio é um reconhecimento do trabalho do TJPE nocombate à violência doméstica e familiar. “O reconhecimento é um incentivo que nos fortalece e dá mais empenho e entusiasmo para continuarmos trabalhando com dedicação e vigor. Entendo esse prêmio como sendo para todos que trabalham nessa área de enfrentamento à violência contra a mulher” disse.

Ao todo, no estado de Pernambuco, são dez Varas de combate à Violência Doméstica e Familiar: três na Capital, cinco na Região Metropolitana do Recife e duas no Interior. Por meio das unidades e também com parcerias, o TJPE desenvolve projetos para dar assistência a mulheres em situação de violência e para orientar homens acusados de agressão. 

Na 1ª VVDFM da Capital existe o Projeto Caminhos, que leva informação sobre o tema da violência até as comunidades. Já na 2ª Vara, o Projeto Acolher recebe mulheres que passaram ou não, por algum tipo de violência. Na unidade, tem também o Projeto Novo Horizonte implantado neste mês de março, que convoca homens processados por agressão para orientá-los a não partirem para a violência novamente.
.........................................................................................................
Texto: Rayama Alves | Ascom TJPE
Fotos: Secretaria Estadual da Mulher