Notícias

Voltar

VIII Mutirão DPVAT movimenta cerca de R$ 400 mil em indenizações

O VIII Mutirão do Seguro Obrigatório contra Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), na Comarca de Caruaru, movimentou R$ 399.618 em indenizações. Durante o evento foram realizadas 356 audiências e formalizados 179 acordos. A iniciativa promoveu a conciliação de processos originários de 32 municípios da região Agreste do Estado. Promovido de segunda-feira (4/4) a sexta-feira (8/4), o mutirão aconteceu na Central de Conciliação, Mediação e Arbitragem do município, localizada no Fórum Juiz Demóstenes Batista Veras.
 
Para o coordenador do evento, juiz Marupiraja Ramos, a sociedade vem se engajando cada vez mais nesse tipo de ação. "Percebo que os cidadãos estão avaliando a conciliação como um meio vantajoso de resolução de conflitos porque reduz bastante o tempo que poderiam levar para a solução de um processo de forma litigiosa. Além disso, a conciliação contribui muito para reduzir o acúmulo de processos no Judiciário", avalia. 
 
As ações selecionadas para o mutirão foram provenientes das comarcas de Caruaru, Agrestina, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim, Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Félix, Cortês, Cumaru, Cupira, Garanhuns, Gravatá, Ibirajuba, Jatauba, Lagoa dos Gatos, Lajedo, Palmares, Panelas, Passira, Quipapá, Riacho das Almas, Sairé, Saloá, Sanharó, São Caetano, Santa Cruz do Capibaribe, São Joaquim do Monte, Tacaimbó e Toritama.
 
As audiências foram realizadas das 8h às 18h, em seis bancas de conciliação. A equipe que atendeu o público foi formada pelo juiz Marupiraja Ramos, seis servidores, oito voluntários, e dois médicos peritos.
 
Seguro – No País, todos os pedestres, motoristas e passageiros têm direito à indenização do seguro DPVAT nos casos de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares. O próprio acidentado ou herdeiro pode dar entrada na indenização e reembolso, não sendo necessário o auxílio de intermediários.
 
..........................................................................
Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE