Últimas Notícias em destaque Últimas Notícias em destaque

Voltar

Centro de Estudos Judiciários lança obras sobre o Judiciário pernambucano

Desembargador José Fernandes no lançamento dos livros
Diretor do CEJ, desembargador José Fernandes de Lemos, lança livros sobre a história do TJPE

O Centro de Estudos Judiciários (CEJ) do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) lançou, na manhã desta terça-feira (22/6), quatro obras sobre o Judiciário pernambucano: Dois séculos servindo à ordem e à liberdade: perfil histórico do Tribunal de Justiça de Pernambuco; História das Comarcas Pernambucanas; Gestores da Justiça: Presidentes do TJPE 1970/2021 e A Arte no Tribunal: uma homenagem aos autores. A solenidade foi realizada de forma virtual, devido às medidas sanitárias impostas pelo coronavírus, e transmitida pelo canal oficial da Ascom do TJPE.  Veja aqui as obras.

Na ocasião, o presidente do TJPE, desembargador Fernando Cerqueira, destacou a importância dos livros confeccionados pelo Centro de Estudos Judiciários. “A apresentação dessas obras representa a continuação da nossa história. É um marco importantíssimo que guardaremos não apenas na memória, mas no coração”, afirmou o chefe do Judiciário pernambucano. O desembargador também falou sobre os 200 anos de criação do TJPE, o quarto Tribunal mais antigo do Brasil.  

O lançamento dos títulos marca o encerramento das atividades do atual diretor do CEJ, desembargador José Fernandes de Lemos, em razão da sua aposentadoria. No seu discurso, ele discorreu sobre o significado da solenidade. “Eu não tenho dúvida que este momento tem uma beleza ímpar. Eu particularmente digo que tenho muito orgulho de participar desse evento por dupla razão. A primeira é por estar integrando esta Corte e a segunda razão é por ter, como diretor do CEJ, participado ativamente da elaboração dessas obras”, disse o desembargador. 

Tela com as pessoas que participaram do evento
Integrantes do TPJE e do mundo jurídico participam da solenidade virtual 

Entre os presentes, estava o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins. “Quem não tem origem, não tem passado, não tem presente. Essa é a história viva do Judiciário pernambucano”, discorreu, ressaltando que a iniciativa promove à cidadania à medida em que dá pleno acesso do patrimônio histórico e cultural da instituição ao jurisdicionado. O desembargador aposentado João Davi de Souza Filho falou em nome dos presidentes do TJPE homenageados no livro Gestores da Justiça: Presidentes do TJPE 1970/2021. “Meu pai dizia que a Justiça era a coisa mais sublime que o ser humano pôde criar e vivenciar. Devo dizer que exercitei a minha função com o maior entusiasmo. Agradeço e quero dizer que estou muito feliz”, disse o desembargador que dedicou 31 anos de sua vida ao serviço público. “Isso para mim representa o máximo das minhas realizações”, afirmou.

No livro Dois séculos servindo à ordem e à liberdade: perfil histórico do Tribunal de Justiça de Pernambuco, os leitores conhecem a história da instituição, como a relação dos desembargadores e dos presidentes da Corte, até os dias atuais. A obra atualiza a versão editada em 1972, quando o TJPE comemorou 150 anos. A 3ª edição de História das Comarcas Pernambucanas contempla as informações das versões anteriores e resgata a memória de cada Comarca pernambucana, desde a origem dos municípios, instalações das unidades judiciárias, a dados de históricos, geográficos e informativos.

O título Gestores da Justiça: Presidentes do TJPE 1970/2021 integra a série Memória Judiciária, sendo o 14º volume, e traz as biografias, os discursos de posse e os marcos da gestão de todos os presidentes do TJPE, desde 1970 até os dias atuais, com o desembargador Fernando Cerqueira. Já na obra A Arte no Tribunal: uma homenagem aos autores, os leitores podem conhecer a história do projeto arquitetônico e o contexto da construção do Palácio da Justiça, além das ilustrações do prédio, das obras de artes e os perfis biográficos dos seus autores.

...........................................................................
Texto e imagens: Cláudia Franco | Ascom TJPE