Últimas Notícias em destaque

Voltar

Comissão de Acesso à Justiça e Cidadania do TJPE toma posse

Desembargadora Daisy discursa durante cerimônia

Dentre outras ações, a unidade é responsável por adotar medidas para democratizar o acesso ao Judiciário
 
Tomaram posse, nesta segunda-feira (12/3), no Recife, os membros da Comissão de Acesso à Justiça e Cidadania do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A desembargadora Daisy Andrade permanece na Presidência do órgão, ao lado dos desembargadores Alexandre Assunção e Leopoldo Raposo. A Comissão busca, entre outros fatores, adotar medidas para democratizar o acesso à justiça, construir parcerias entre diferentes instituições para aperfeiçoamento dos serviços judiciais e disseminar valores éticos mediante atuação institucional junto à sociedade. Atuam como suplentes os desembargadores Alfredo Jambo, Frederico Neves e José Ulisses Viana. Confira mais fotos no álbum do Judiciário pernambucano no Flickr.
 
O presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, destaca o papel da Comissão de Acesso à Justiça e Cidadania na área social. “A Comissão terá um papel importantíssimo na coordenação, com os demais setores do Tribunal, de trabalhos nas áreas de acessibilidade; cooperação judiciária; práticas de cidadania; direito à saúde; conciliação; e combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. Também é interesse comum que possamos atuar na inclusão de pessoas com deficiência. Vamos, dessa forma, agir como membros de uma justiça cidadã, inclusiva, proativa e para todos”, enfatizou.
 
A desembargadora Daisy Andrade, que também é responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, agradeceu a confiança depositada nela para a compor e presidir a Comissão. “Esse aspecto do acesso à Justiça e Cidadania é algo que bate à nossa porta todas as horas, quer seja intramuros, quer seja extramuros. Temos uma tarefa bastante significativa para auxiliar a Presidência, atuando como braço gestor dessa temática. Isso é importante para que a Justiça que a gente efetiva tenha exatamente o peso e a dose necessária”, pontuou.
..............................................................................................
Texto: Amanda Machado | Ascom TJPE
Foto: Assis Lima | Ascom TJPE