Últimas Notícias em destaque

Voltar

Em apoio ao Setembro Amarelo, TJPE ilumina o Palácio da Justiça

Palácio da Justiça iluminado na cor amarela

Fachada do Palácio da Justiça de Pernambuco iluminada na cor amarela

Em adesão ao Setembro Amarelo, campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, o Palácio da Justiça estará iluminado na cor amarela a partir desta quarta-feira (6/9). A sede do Poder Judiciário pernambucano se insere na campanha, que através da identificação de locais públicos e particulares na cor temática, tem por objetivo alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. A iniciativa no Palácio é resultado de uma parceria entre o Tribunal e Justiça de Pernambuco (TJPE) e a Associação dos Cônjuges de Magistrados do Estado de Pernambuco (Acmepe). Confira mais fotos no álbum do TJ pernambucano no Flickr.
 
A campanha Setembro Amarelo é realizada desde 2014 com o apoio de instituições na divulgação de informações. Durante todo o mês, uma série de ações voltadas ao debate sobre o suicídio são promovidas. A data 10 de setembro foi escolhida para ser o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, que já se configura como um problema de saúde pública. Dados do Centro de Valorização à Vida (CAV) mostram que 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, ou seja, números superiores às vítimas da Aids e da maioria dos tipos de câncer.
 
O presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo, destaca que quer sensibilizar os servidores e magistrados da Corte Estadual, além da população em geral, para uma maior atenção à saúde mental e também à prevenção do suicídio. "O Tribunal não poderia ficar à margem dessa iniciativa porque o TJPE é, na verdade, uma instituição que tem a missão de promover a cidadania com o apoio de todos. Precisamos alertar a sociedade sobre a prevenção da prática do suicídio, que tem atingido números alarmantes no mundo todo", explicou o magistrado.
 
Segundo a presidente da Acmepe, Ismênia Pires, o Judiciário estadual pretende dar visibilidade a um assunto permeado de tabus e ainda pouco debatido. “O fator mais preocupante do suicídio é ser um mal silencioso, pois as pessoas não costumam reconhecer os sinais de alguém com ideias suicidas. Então, é fundamental que posamos identificar os fatores que caracterizam uma pessoa com depressão para que sejam tratadas o mais breve possível”, disse. Para debater o tema, o TJPE também em parceria com a Acmepe e a Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) promoverá uma palestra com o psicólogo, teólogo e professor Luiz Schettini Filho. Ele falará sobre a depressão e o suicídio, no dia 20 de setembro, às 15h, no auditório da Escola Judicial do TJPE (Esmape), no Edifício Paula Baptista.
 
Dados – O Mapa da Violência 2017, publicado a partir de dados oficiais do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, mostra que entre a população de 15 a 29 anos no Brasil, a taxa de suicídios por 100 mil habitantes subiu de 5,1 em 2002 para 5,6 em 2014.
 
Levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 2014, constatou que o Brasil é o 8º país com a maior taxa de suicídios do mundo. A cada 40 segundos uma pessoa se mata, o que fornece uma estimativa de cerca de 1 milhão de suicídios por ano no mundo.
 
A OMS afirma que para cada morte por suicídio, existem outras 20 pessoas que tentam. Tais dados colocam o suicídio como a segunda maior causa de mortes na faixa etária de 15 aos 29 anos, perdendo apenas para as mortes decorrentes de acidentes de trânsito. Para a Organização, 9 em cada 10 casos poderiam ser evitados. Discutir o problema, conscientizar a população e ajudar aos que precisam são os caminhos apresentados para que a vida prevaleça.  
 
Prevenção – O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias. O telefone do CVV é o 141.
.................................................................................................................................................
Texto: Marília Ferreira e Ivone Veloso | Ascom TJPE
Revisão: Ivone Veloso | Ascom TJPE
Fotos: Francisco Lima | Agência Rodrigo Moreira – Francisco Shimada | Ascom TJPE