Últimas Notícias em destaque

Voltar

Justiça promove sessão de cinema para 130 crianças de instituições de acolhimento

A equipe da Ceja e as crianças e adolescentes na sessão de cinema

Uma manhã de diversão para 130 crianças e adolescentes que vivem em dez instituições de acolhimento localizadas em Olinda, Recife, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata, Paulista, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. Eles assistiram à sessão do filme “Lino: uma aventura de sete vidas”, no Cinemark do Shopping RioMar, no Recife, nesta quarta-feira (11/10). A iniciativa é promovida pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção do Tribunal de Justiça de Pernambuco (Ceja/TJPE). O presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo, participou do evento.

A ação aconteceu por meio do apadrinhamento da empresa Cinemark ao programa Pernambuco que Acolhe, desenvolvido pela Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal (CIJ/TJPE). A empresa já tinha promovido uma sessão de cinema para crianças e adolescentes de instituições de acolhimento em maio, mês em que se comemora a adoção. 

O presidente do TJPE destacou o papel social do Judiciário. "A Justiça não se limita à atividade tradicional de julgar. A instituição se preocupa com o social. Essa ação busca acolher as crianças no sentido de dar oportunidade a elas de adquirir conhecimento, dando acesso à cultura. Muitas delas nunca entraram numa sala de cinema. Então, é um dia mágico para elas", afirmou o desembargador Leopoldo Raposo.

O presidente do TJPE, desembargador Leopoldo Raposo, com a equipe da Ceja

Segundo a secretária executiva da Ceja/PE, juíza Hélia Viegas, o evento representa um momento de as pessoas olharem para as crianças que estão à espera de uma família, mas não têm pretendentes à adoção. A magistrada enfatiza ainda a importância do apadrinhamento dessas crianças. "Esse evento foi possível graças ao apadrinhamento de crianças feito pelo Cinemark. Para elas, é importante essa oportunidade oferecida. Elas têm direito a diversão e lazer. Não é difícil apadrinhar. Todos podem de alguma forma ajudar", disse.

O programa Pernambuco que Acolhe possui diversas formas de apadrinhamento: padrinho/madrinha afetivo(a) é aquele que proporciona vivência social e afetiva por meio da convivência familiar, pois, regularmente pode visitar a criança e levá-la para passar finais de semana em sua companhia; padrinho/madrinha provedor(a) dá suporte material ou financeiro à criança ou à instituição acolhedora; e padrinho/madrinha profissional disponibiliza seu trabalho voluntariamente para atender às necessidades de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. Clique AQUI para mais informações sobre o programa Pernambuco que Acolhe.  
....................................................................
Texto: Ivone Veloso  |  Ascom TJPE
Revisão: Francisco Shimada  |  Ascom TJPE
Fotos: Assis Lima  | Ascom TJPE