Últimas Notícias em destaque Últimas Notícias em destaque

Voltar

TJPE disponibiliza consulta pública sobre as Metas Nacionais do Poder Judiciário para 2022

Mãos digitando um teclado de computador

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) realiza uma consulta pública entre seus magistrados e servidores sobre as Metas Nacionais do Poder Judiciário para o ano de 2022 até o dia 27 de agosto. A pesquisa pode ser respondida através do formulário eletrônico https://bit.ly/pesquisametasnacionais2022, e o participante pode fazer considerações e sugerir alterações ou novas propostas de metas. 

“A realização de consulta pública sobre as Metas Nacionais para 2022 objetiva tornar mais participativo o processo de formulação de metas, em harmonia com o que prevê a Resolução CNJ n°325/2020 que instituiu a Estratégia Nacional 2021-2026 e almeja o envolvimento de diversos colaboradores em sua elaboração”, destaca a coordenadora do Comitê de Governança e Gestão Estratégica (CGGE), juíza Catarina Vila-Nova.

A partir dos resultados obtidos com a Consulta Pública, será possível diagnosticar deficiências ou a necessidade de evolução das métricas atuais, priorizar ações destinadas ao aumento da produtividade, fomentar a simplificação de rotinas diretamente relacionadas à atividade fim e aperfeiçoar ferramentas para facilitar a tramitação dos processos. 

Comprometimento - As Metas Nacionais do Poder Judiciário representam o compromisso dos tribunais brasileiros com o aperfeiçoamento de sua prestação, buscando proporcionar à sociedade um serviço mais célere, com mais eficiência e qualidade. Desde a sua criação, em 2009, os órgãos do Poder Judiciário se reúnem anualmente para definir as metas e as prioridades estratégicas para o ano subsequente. Dessa forma, o processo de formulação das metas está em constante atualização; evolução; e, principalmente, aprimoramento.

A partir da instituição da Portaria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 138/2013, e posteriormente coma a publicação da Portaria CNJ nº 59/2019, que tratam da Rede de Governança Colaborativa, a gestão participativa se tornou um aspecto essencial na formulação das metas, já que possibilita contemplar de forma real as visões dos diversos segmentos e instâncias da Justiça.

............................................................................
Texto: Redação | Ascom TJPE
Imagem: Istock