Últimas Notícias em destaque Últimas Notícias em destaque

Voltar

TJPE encerra II Encontro Nacional de Memória da Justiça com outorga do Prêmio CNJ Memória

Ministro Luiz Fux participou da cerimônia de encerramento do evento

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) encerrou, na manhã desta sexta-feira (13/5), o II Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário (Enam). Sediada no Recife, a segunda edição do evento teve início na terça-feira (10/5), e foi realizada na Escola Judicial de Pernambuco (Esmape), com o tema História, Memória e Patrimônio. O objetivo da iniciativa, criada e gerenciada pelo Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (Proname) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é debater temas voltados à valorização e preservação da história da identidade cultural e social da Justiça brasileira.

Confira as fotos do último dia do Encontro.

O evento contou com palestras, oficinas e debates sobre Gestão de memória; Conservação preventiva e preservação digital; História institucional e patrimônio cultural; e Promoção de cidadania e difusão de acervos. Para cada um dos eixos citados, houve uma palestra e várias comunicações, com a participação de cinco palestrantes e 21 expositores.

Na cerimônia de encerramento do II Enam, o presidente do TJPE, desembargador Luiz Carlos Figueiredo, foi representado pelo presidente da Comissão de Gestão e Preservação da Memória do TJPE, desembargador Jones Figueirêdo. Em nome da Presidência do TJPE, o decano do Tribunal agradeceu ao CNJ e a todos os presentes pelo êxito do Encontro, ressaltando a importância de se preservar o passado para que este seja referencial para o futuro. “O CNJ, com esta iniciativa, traduz e inspira os Tribunais a juntos atuarem em prol da preservação da história do Poder Judiciário, para que, assim, as gerações seguintes possam saber que a Justiça brasileira tem um papel fundamental na história do próprio país”, pontuou.

Presente também na mesa de honra, o diretor da Escola Judicial, desembargador Francisco José dos Anjos Bandeira de Mello falou da satisfação com a realização do evento: “Aqui renovo a alegria e o privilégio da Esmape em sediar este evento. Tenho a certeza de que essa jornada foi muito proveitosa, e ficará marcada em nossa memória afetiva”, afirmou o diretor da Escola Judicial.

O último dia do II Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário foi marcado pela outorga de prêmios para ações inovadoras relacionadas ao tema da preservação da história judiciária. A primeira premiação teve como subtema Portal da Memória, e a outorga das comendas foi efetuada pela presidenta da Comissão Permanente de Gestão Documental e de Memória do Poder Judiciário do CNJ, conselheira Salise Monteiro Sanchotene. Os premiados nesta categoria foram a Justiça Federal do estado do Paraná, o Tribunal Regional do Trabalho da 16° Região (TRT16), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) e o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

Já na categoria II, a premiação teve como tema Difusão cultural e direitos humanos, e a instituição premiada foi o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), devido à promoção da Exposição e mostra Pandemias e Epidemias do Rio de Janeiro, no Museu da Justiça do Estado. A categoria III da premiação do CNJ contemplou trabalhos acadêmicos e científicos. A premiação foi alcançada pela dissertação de mestrado sobre a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, da historiadora Ana Carolina Monteiro Paiva que, para o trabalho, contou com a atuação do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO).

Na categoria IV, com o tema Patrimônio cultural arquitetônico, a premiação foi destinada para o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), pelo projeto Visitas Telepresenciais ao Palácio da Justiça de São Paulo. O prêmio da categoria V, com o tema Patrimônio Arquivístico, foi outorgado para o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), pelo projeto Gestão Documental do Estado do Maranhão.   A categoria VI foi voltada ao Patrimônio bibliográfico do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), devido ao seu trabalho na digitalização de obras raras; e, por fim, na categoria VII, contemplando o tema Patrimônio cultural museológico, o vencedor foi o TJSP, com o projeto Se o público não vai o museu, o museu vai até o público.

Prêmio Honorário - Na ocasião, receberam Prêmio Honorário o TRT16, pelo projeto Música pela infância; o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), pelo Curso Trajetórias de história e turismo do Amazonas; o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4), com o projeto Percursos e vivência dos servidores e magistrados negros; e os Tribunais Eleitorais do Rio Grande do Norte, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins, pela Exposição 25 anos da urna eleitoral nas eleições brasileiras. O TJPE também recebeu Prêmio Honorário do CNJ, com agradecimentos por sediar o evento, sobretudo no ano em que a Corte de Justiça pernambucana completa 200 anos de fundação.

"Agradecemos ao nosso Tribunal anfitrião e seu Memorial de Justiça por ter nos amparado tão bem, e por saber preservar a memória da Justiça de Pernambuco, promovendo a difusão do trabalho de preservação de seu patrimônio cultural", disse a conselheira do CNJ, Salise Monteiro Sanchotene. 

A cerimônia de encerramento do II Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário foi concluída com a exibição de vídeo do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, elogiando o TJPE pela realização do evento, e anunciando a próxima edição do ENAM, que em 2023 acontece no Estado do Rio Grande do Sul. 

Visitas técnicas - O II Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário contou, ainda, em seu encerramento, com visitas técnicas dos participantes do evento ao Palácio da Justiça, Memorial da Justiça estadual, Memorial do Tribunal Federal da 5° Região (TRF5), Espaço Memória da Justiça Federal, Memorial da Justiça do Trabalho da 6° Região (TRT6), Centro de Memória da Justiça Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Biblioteca da Esmape, Instituto Ideia e Espaço Alumiar. 

Mais fotos: 

TJPE e CNJ promovem o II Encontro Nacional de Memória da Justiça em Pernambuco (abertura)

Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário tem segundo dia com palestras e exposições (manhã)

Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário tem segundo dia com palestras e exposições (tarde)

Programação do II Encontro Nacional do Memorial da Justiça continua pelo terceiro dia (manhã)

Programação do II Encontro Nacional do Memorial da Justiça continua pelo terceiro dia (tarde)

Vídeos:

Abertura II Enam

Manhã 11/05/2022

Tarde 11/05/2022

Encerramento

........................................................................................

Texto: Micarla Xavier | Ascom TJPE
Foto: Assis Lima | Ascom TJPE