Notícias Notícias

Voltar

Magistrados participam de cerimônias na OAB-PE

Presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, à direita do presidente da OAB-PE, advogado Ronnie Preuss Duarte

Presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, à direita do presidente da OAB-PE, advogado Ronnie Preuss Duarte

O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Adalberto de Oliveira Melo, compôs mesa de honra durante entrega da Medalha do Mérito Joaquim Amazonas, concedida pela Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco a advogados e advogadas que completaram 50 anos de atuação sem nenhuma infração ético-disciplinar. A solenidade ocorreu em 17 de agosto no Auditório Fernando Santa Cruz, na nova sede da OAB-PE, no Recife.

Homenagem a magistrados – Como forma de reconhecimento ao trabalho de juízes e desembargadores no Estado, a OAB-PE instituiu, em 2018, a Medalha Antônio de Brito Alves. É a primeira medalha concedida a partir da votação espontânea e direta de advogados e advogadas. A cerimônia de outorga será nesta quinta-feira (23/8), às 19h, no Auditório Fernando Santa Cruz, na nova sede da instituição, no Recife, e seis magistrados receberão a medalha, sendo um juiz e um desembargador da Justiça Estadual, da Justiça Federal e da Justiça do Trabalho de Pernambuco. Pelo TJPE, os mais votados foram o desembargador Stênio José de Sousa Neiva Coêlho e o juiz Clicério Bezerra e Silva.

Medalha Antônio de Brito Alves – A escolha do nome de Antônio de Brito Alves para a medalha foi feita pelo Conselho Pleno da OAB-PE. Nascido no Recife em 15 de maio de 1921 e graduado em 1947 pela Faculdade de Direto do Recife, atuou na defesa de presos políticos e de perseguidos pela ditadura no Brasil na segunda metade do século XX.

Integrou a Academia Pernambucana de Letras e foi um dos responsáveis pela implantação do curso de Direito da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), onde recebeu foi professor do ano e paraninfo de diversas turmas de graduação. Em 1986, Antônio de Brito Alves assumiu a função de desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Faleceu em 23 de abril de 1991.

Medalha do Mérito Joaquim Amazonas – A Medalha do Mérito Joaquim Amazonas foi criada em 1985 durante a gestão do então presidente Fernando de Vasconcelos Coelho. A instituição da comenda foi uma forma de reconhecimento aos advogados e advogadas que contabilizam meio século de atividade profissional ininterrupta na causa da justiça e do direito e sem registros de infrações ético-disciplinares na profissão.

A honraria, concedida anualmente, traz a efígie de Joaquim Ignácio de Almeida Amazonas, um dos fundadores e primeiro e por duas vezes presidente da OAB Pernambuco – de 08 de fevereiro de 1932 a 28 de fevereiro de 1949 e de 31 de março a 08 de junho de 1951. O advogado também foi professor e o primeiro reitor da então Faculdade do Recife, atualmente ligada à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
.....................................................................................................................
Texto: Redação | Ascom TJPE - Com informações da OAB-PE
Foto: OAB-PE