Notícias

Voltar

Justiça de São Lourenço da Mata utiliza literatura infantil em atividades de adoção

Ilustração com baleia e filhote do tipo Orca em livro infantil em cores verde, azul e lilás

Capa do livro que ilustra uma estória emocionante de adoção entre baleias da espécie orca

A equipe da 3ª Vara Cível de São Lourenço da Mata – com competência em Infância e Juventude – inovou nos Encontro de Pretendentes à Adoção, realizado nos meses de março e abril deste ano, ao sortear, entre os 12 participantes, um exemplar do livro “A Baleia Lalá e o seu Filhote do Coração”, escrito pela assistente social, poetisa e escritora Bárbara Abreu; com ilustrações de André Caetano, servidor do Núcleo de Gestão de Projetos e Mudanças da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A escritora já atuou como estagiária na Justiça estadual, mais precisamente na 2ª Vara da Infância e Juventude da Capital, nos anos de 2007 a 2008. A juíza responsável pela 3ª Vara Cível de São Lourenço é Vivian Gomes Pereira.

A “Baleia Lalá e o seu Filhote do Coração” é um conto infantil que relata a vida de uma baleia do tipo orca, que não podia ter filhotes, mas tinha o sonho de ser ‘mãe’. Através de um ‘amigo’ tubarão, ocorre um lindo encontro entre Lalá e o filhote de orca Nino, que não tinha ‘pais’. A partir daí, eles se tornam ‘mãe e filho’. O livro é indicado para crianças de 0 a 8 anos de idade. “A estória auxilia os pais adotivos que desejam explicar para seus filhos, com carinho e naturalidade, o grande encontro de amor e de vidas que envolve a adoção”, explica a escritora Bárbara Abreu. “Basicamente, posso afirmar que Lalá e Nino demonstram que a família se forma a partir dos laços de amor, e não de sangue”, completa.

“Além do sorteado, outro exemplar do livro foi presenteado a um casal de nossa comarca que efetivou a adoção de uma criança”, conta a assistente social do Núcleo de Assessoramento da Infância e Juventude da 3ª Vara Cível, Flávia Florêncio Albuquerque. “Bárbara está preenchendo uma lacuna na literatura ao abordar o tema da adoção para o público infantil, pois, em relação a esse assunto, as obras são geralmente direcionadas a adultos ou especialistas”, explica a servidora.

Fotos de encontros de adultos em uma Vara de Justiça de Pernambuco

Reprodução de fotos publicada em Facebook de página que divulga o livro de Bárbara Abreu.

Para Flávia Albuquerque, “a criança adotada se identifica com o filhote da baleia Lalá e, ludicamente, apreende que família é aquela que educa, cuida e a ama, sendo biológica ou não”. A assistente social conta que, nos próximos encontros de pretendentes, o livro “Baleia Lalá e seu Filhote do Coração” continuará a ser utilizado. “O livro é um instrumento leve e divertido para também conscientizar os pais que adotaram bebês da importância de não esconder, no futuro, a origem biológica da vida deles”, reforça.

Preconceito – “A estória de Lalá e Nino foi escrita quando eu tinha oito anos de idade, a partir de uma experiência de preconceito vivenciada por uma amiga da escola por ser uma criança adotada”, conta a escritora. “Tenho prontas já cinco histórias infantis que abordam outros temas sociais que marcam a vida de quem passa por eles, como divórcio, violência, consciência ambiental e deficiência”, pontua Bárbara Abreu.

Atualmente, a autora participou das seguintes obras: Conexões Atlânticas Brasil/Portugal I, II e III, pelo projeto In–finita; Ecos do Nordeste, Editora Moxotó; Bom Natal Pai Natal, lançada em Lisboa, Portugal, pela Editora Hórus; Brincando de Poesia; e Tecendo Aldravias, pela Editora Darda. A escritora explica que seu projeto é lançar três livros a partir deste ano pela editora Autografia.

Servidor tira selfie em sala que mostra crianças e recreadoras em um colégio

O servidor do TJPE André Caetano ilustrou o livro infantil sobre a baleia Lalá 

Belo Jardim – O livro “Baleia Lalá e Seu Filhote de Coração” também é utilizado como material didático no Colégio Águia de Belo Jardim, para as turmas do Infantil II da escola, com alunos na faixa etária de 2 a 3 anos. “Nossa escola é uma das primeiras do país a incluir o tema da adoção para o ensino infantil, pois reconhecemos a importância de trabalhar temáticas sociais e assim formar sujeitos solidários, conscientes e responsáveis”, explica o diretor do colégio Davi Veloso.

Onde adquirir – Lançado em abril do ano passado, “Baleia Lalá e Seu Filhote de Coração” pode ser adquirido em livrarias físicas e sites. Um exemplar do livro possui 10 páginas, formato 23x16, em cores e ilustrado, com capa colorida com papel supremo 300g, miolo em papel couchet 90g em cores brilhosas. Quem compra o livro ganha uma pelúcia de baleia orca.

Depoimentos de mãe e alunas do Colégio Águia sobre o livro

Andicele Alves, mãe de Rebeca Alves, de 2 anos, Turma Infantil II: “Minha filha está encantada com o livro, e, para o seu próximo aniversário, ela nos pediu que o tema seja a história da baleia Lalá. Ela dorme com o livro e a pelúcia quase todos os dias. É muito gratificante ver como a leitura pode contribuir na formação e identidade dos alunos”. Rebeca: “A minha festa de aniversário vai ser da Lalá e do Nino porque eu gostei muito deles”.

Maria Alice Valério, 11 anos, 5º ano: “Eu gostei muito do livro, porque essa história é parecida com a minha história e de outras crianças que foram adotadas”.

.............................................................................
Texto: Izabela Raposo | Ascom TJPE
Fotos: Cortesia