Notícias

Voltar

Tribunal celebra casamento coletivo de moradores do Coque

Foto de mãos, com homem colocando aliança em mão de mulher


O auditório do Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, no Recife, foi o palco para o sim de 82 casais da Comunidade do Coque que se casaram na manhã desta terça-feira (29/5). Promovida pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) por meio da Casa de Justiça e Cidadania do Coque, a solenidade foi celebrada pela juíza de direito da 5ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, Wilka Pinto Vilela. Esta é a oitava edição do casamento coletivo do Coque. Com a iniciativa, foram realizados até o momento cerca de 700 casamentos de moradores da comunidade. 

O evento foi acompanhado pelos familiares e amigos dos casais, que tiveram os custos subsidiados pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Para o coordenador do Nupemec, desembargador Erik Simões, a ação aproxima o Judiciário da população, permitindo que as pessoas, às vezes, sem disponibilidade de recurso para o processo, possam concretizar um desejo antigo de oficializar a união.

“Vemos aqui exemplos de sonhos de união que se concretizam. Há casos de pessoas que estão juntas há vários anos, com filhos e netos, que passaram toda uma história de vida sonhando com esse momento. Então, é muito gratificante essa ação para todos do Judiciário e para a população que aqui comparece”, afirmou o magistrado.

Casal em foto

Dentre os 80 casais, estavam os comerciantes Josenilda Barbosa da Silva e Elexandro Gonçalves

Os comerciantes autônomos Josenilda Barbosa da Silva, 39 anos, e Elexandro Gonçalves da Silva, 35 anos, juntos há seis anos, foram um dos 82 casais que realizaram o desejo da celebração da cerimônia de casamento. Josenilda disse se sentir abençoada por este momento. “Nunca imaginei que conseguiria chegar a esse dia. Quantos têm esse sonho e por diversos motivos não conseguem realizar? O Tribunal está de parabéns pela iniciativa porque sem essa ajuda ficaria bem difícil e até impossível para muitos que estão aqui”, disse.

Para a juíza Wilka Pinto Vilela, a iniciativa tem um relevante papel social, ao promover cidadania com a oficialização de uniões e parcerias de vida. “O que observo aqui são pessoas felizes, que demonstram muito amor entre si, e que se dizem realizadas em oficializar uma união, num lugar bonito e único. São momentos de realização de sonhos e de várias histórias de amor com finais felizes”, destacou.

Casal ao lado da juíza Wilka Vilela

O casal Rubem Ribeiro Filho e Yeda Cristina da Silva com a juíza Wilka Vilela Domingues

Mais ações – Em Olinda, continuam abertas até 15 de junho as inscrições para a primeira edição do casamento coletivo da Casa de Justiça e Cidadania da cidade. A unidade funciona no Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Olinda (Focca), localizado na rua do Bonfim, 47, bairro do Carmo.

Para se inscrever, o casal precisa ir até a casa de Justiça, das 9h às 15h, portando os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência e certidão de nascimento ou divórcio, além dos mesmos documentos de duas testemunhas. A cerimônia ocorre na primeira semana de julho, em data e local a serem definidos, e terá como celebrante o juiz Gustavo Genu, da 1ª Vara de Família e Registro Civil.

Na última sexta-feira (25/5), 42 casais puderam oficializar a união por meio de um casamento coletivo, promovido pela Casa de Justiça e Cidadania do Bongi, no auditório do Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano. As cerimônias foram celebradas pelo juiz Paulo Romero de Sá Araújo. Relembre AQUI.

Cidadania – Vinculadas ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça de Pernambuco (Nupemec), a Casa de Justiça e Cidadania do TJPE é uma unidade multifuncional que visa a promover ações voltadas à efetiva participação do cidadão e da comunidade na solução de seus problemas, além de aproximar o Poder Judiciário da sociedade.

Na Região Metropolitana do Recife existem as unidades do Bongi, do Coque e do Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Olinda (Focca), no bairro do Carmo. Também há unidades em Toritama e em Fernando de Noronha. O Núcleo de Apoio e Desenvolvimento das Casas da Justiça e Cidadania é vinculado ao Nupemec/TJPE.

........................................................................................................................................................................................
Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE – Com informações da servidora do Nupemec TJPE, Tarciana Chalegre
Fotos: Assis Lima | Ascom TJPE – Tarciana Chalegre | Nupemec TJPE