Ultimas Notícias

Voltar

1ª Vara de Violência Doméstica da Capital promove reunião com Rede Especializada de Saúde da Mulher

Mulheres sentadas em volta de mesa de formato oval durante conversa

Reunião foi realizada no Fórum do Recife

A 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (1ª VVDFM) da Capital promoveu a primeira reunião com a Rede Especializada de Saúde da Mulher e Atenção Básica do Recife, na segunda-feira (25/2), no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, no Recife. O encontro teve como objetivos a troca de experiências e uma maior interação entre profissionais da Saúde e da Justiça quanto ao atendimento à mulher em situação de violência, assim como o debate sobre as dificuldades e os desafios de cada área.

“Buscamos por meio desses encontros fortalecer os laços com o Sistema de Saúde, que trabalha com mulheres em situação de violência. Queremos intensificar esse diálogo para compartilhar informações, traçando soluções mais concretas para que a rede funcione de forma mais eficaz, efetivando a proteção à mulher”, especificou a juíza da 1ª VVDFM da Capital, Ana Mota. Durante a reunião, foi apresentada proposta de encontros setoriais de articulação entre a unidade judiciária e a Rede Especializada de Saúde da Mulher e Atenção Básica do Recife para 2019.

As ações de articulação entre o Judiciário e a Rede Especializada de Saúde da Mulher tiveram início em 28 de novembro de 2018, no Seminário “Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher: Interface entre Saúde e Justiça”, promovido pela 1ª VVDFM da Capital. O evento foi realizado durante a 12ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, que ocorreu entre 26 e 30 de novembro de 2018, com o apoio do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

No seminário, foram realizados os painéis “Interface entre Saúde e Justiça” e “A intersetorialidade no atendimento à mulher em situação de violência”. O público teve acesso a informações sobre as sequelas e consequências enfrentadas pelas vítimas, principais sinais de violência a serem identificados pelos profissionais da saúde, além da importância de se dar um tratamento humanizado à mulher vítima e reconhecê-la como um sujeito de direitos nas diversas esferas do atendimento.

Reunião – Participaram da reunião, na segunda-feira (25/2), representantes do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), do Centro de Referência da Mulher/Vilma Lessa do Hospital Agamenon Magalhães, do Pro-Marias do Centro integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam) e da Coordenação de Saúde da Mulher da Atenção Básica da Saúde do Recife.

..........................................................................................
Texto: Ivone Veloso | Ascom TJPE
Foto: Assis Lima | Ascom TJPE