Pular para o conteúdo

Notícias

Voltar

Corregedor participa de aula inaugural do curso de formação inicial para novos juízes

Os novos magistrados, que tomaram posse no dia 1º de julho, devem começar a atuar nas comarcas do Interior do Estado até o fim deste ano

Os novos juízes do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) participaram, nesta terça-feira (2/7), da aula inaugural do curso de formação inicial na Escola Judicial (Esmape). A abertura foi realizada pelo presidente do Judiciário pernambucano, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, pelo corregedor geral da Justiça de Pernambuco, desembargador Fernando Cerqueira, pelo diretor da Escola Judicial e decano do Tribunal, desembargador Jones Figueirêdo, pelo desembargador Humberto Vasconcelos e pelo supervisor da Esmape, juiz Saulo Fabianne. 

O presidente do TJPE deu as boas-vindas aos recém-empossados e relembrou em seu discurso sua trajetória profissional. Também destacou as prioridades de sua gestão. "Nosso grande investimento, nesta gestão, foi em pessoal. Precisávamos de mais juízes e conseguimos nomear", disse. O chefe do Judiciário estadual também colocou a Presidência à disposição dos magistrados.

A nomeação dos 25 bacharéis em Direito ocorreu no dia 4 de junho deste ano. Eles foram aprovados no último concurso público de provas e títulos realizado pelo Judiciário pernambucano, em 2015. O Ato Seju 602/2019 com a lista de nomeados, assinado pelo presidente, foi publicado na edição 103 do Diário de Justiça eletrônico (DJe). Atualmente, 536 magistrados compõem o Poder Judiciário de Pernambuco, sendo 52 desembargadores e 484 juízes.

Já o corregedor geral da Justiça ressaltou as dificuldades pelas quais passaram os magistrados até serem nomeados e a preparação para assumir o cargo. “Trata-se de uma função de grande importância e o exercício exige uma postura compatível”, afirmou. Segundo o desembargador Fernando Cerqueira, é preciso cortesia, diligência, prudência, no sentido de cuidado, postura e presença. “Tenham cuidado com as mídias sociais, com a exposição. A nossa respeitabilidade é pelo que nós demonstramos ser”, advertiu. “A Justiça é cara emocionalmente e financeiramente. 

emos que ter esse senso de responsabilidade e dar uma prestação jurisdicional célere.” Por fim, o corregedor abordou um pouco do trabalho da Corregedoria, das Metas para o Poder Judiciário, que serão detalhadas nos dias 9 e 10 de julho, e colocou a Corregedoria à disposição dos novos juízes.

O desembargador Jones Figueirêdo falou de sua formação em direito, jornalismo e sociologia e de como foram base para a atividade da magistratura. “Sou um pacifista de origem, um permanente aprendiz. Não devemos estar satisfeitos com o que somos e é essa busca para sermos melhores que nos tornará juízes melhores e mais justos”, destacou.

O desembargador Humberto Vasconcelos apresentou a estrutura da Câmara Regional instalada em Caruaru aos recém-empossados. Formadas por duas turmas, conta com seis desembargadores responsáveis por julgar processos de competências cível, criminal e de direito público de circunscrições do Agreste e algumas do Sertão. “O que guia nossa atuação é a vontade permanente de acertar. E, para isso, exercemos a humildade, que, muitas vezes, nos faz refluir do nosso pensamento, que eu chamo de evoluir para uma realidade que não estávamos enxergando. O Tribunal estava precisando da atuação de novos juízes. Estamos muito felizes com essa posse”, disse.   

Os novos magistrados, que tomaram posse no dia 1º de julho, devem começar a atuar nas comarcas do Interior do Estado até o fim deste ano, após concluírem o curso de formação inicial na Esmape/TJPE, que totaliza 480 horas/aula.

 

........................................................................................

Texto: Rebeka Maciel | Ascom CGJ-PE

Fotos: Gléber Nova | Esmape