Pular para o conteúdo

Notícias

Voltar

Justiça Eficiente praticou mais de mil e 500 atos em sua passagem por duas varas da capital pernambucana

A agenda do Justiça Eficiente não para: entre os dias 20 e 24 de agosto e 3 e 6 de setembro, esteve na 18ª Vara Criminal e 3ª Vara da Fazenda, ambas da capital do estado, e esta semana, de 17 a 21 de setembro, está em Arcoverde, no Sertão pernambucano. Também esteve entres os dia 10 e 14 de setembro no Cabo de Santo Agostinho, para onde voltará nos dias 1 a 4 de outubro para conclusão dos trabalhos.

Equipe da CGJ e da 3ª Vara da Fazenada Pública da capital

O resultado obtido nas varas da capital foi satisfatório. “Vimos duas juízas e servidores bem comprometidos com a qualidade da prestação. A questão é o volume de processos que dificulta a celeridade no cumprimento das sentenças e decisões. Estamos cientes das dificuldades e da deficiência de pessoal, por isso a Corregedoria vem atuando para auxiliar as unidades a reduzirem seus acervos e a traçarem  um plano de gestão mais eficiente”, destacou Fernanda Chuahy, juíza assessora especial da CGJ e coordenadora do Programa.

Equipe da CGJ e da 1ª Vara Criminal do Cabo de Santo Agostinho

A próxima comarca a receber o Justiça Eficiente será Buíque, no Agreste de Pernambuco, de 1 a 5 de outubro. “Em nossa passagem pelo Cabo, percebemos a necessidade da 1ª Vara Criminal da comarca, apesar dos esforços empreendidos pela equipe local, tanto da juíza quanto dos servidores. Por isso voltaremos para conclusão dos trabalhos no início de outubro,” pontuou a coordenadora do Programa.

O Programa Justiça Eficiente, da Corregedoria Geral da Justiça, integra o plano de ações do corregedor geral, desembargador Fernando Cerqueira, que tem como meta um Judiciário ágil e eficaz. Através do apoio, capacitação e implemento de gestão processual e cartorária junto às unidades judiciárias de 1º grau que apresentam elevado acervo, a CGJ busca a redução do tempo médio de duração processual e, por conseguinte, da taxa de congestionamento. Nove comarcas já receberam o Programa, e duas estão com ele em andamento. Ao todo, 19 unidades judiciárias já foram ou estão sendo beneficiadas por ele.

 

---

Texto e arte: Natalie Jesus | Ascom CGJ

Foto: Cortesia