Notícias Notícias

Voltar

Servidores do TJPE e da Corregedoria são homenageados em sessão solene de comemoração de 200 anos da instituição

Servidores da Corregedoria homenageados ao lado do corregedor-geralFinalizando o ciclo de comemorações do aniversário de 200 anos do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a instituição homenageou seus servidores em sessão solene no Palácio de Justiça. A sessão foi realizada na manhã desta terça-feira (16/8), no Salão de Sessões do Pleno, e contou com a presença do corregedor-geral da Justiça de Pernambuco, desembargador Ricardo Paes Barreto. Na ocasião, 38 servidores da Corte de Justiça pernambucana foram agraciados com o Diploma de Honra ao Mérito Judiciário, e contaram com a presença da mesa diretora do Tribunal, de familiares e amigos, além de autoridades de instituições parceiras do Sistema de Justiça estadual.

O Diploma de Honra ao Mérito Judiciário é uma distinção honorífica que simboliza o reconhecimento pela execução e presteza nos serviços delegados aos servidores, e em decorrência, por eles terem colaborado para promover a melhoria da prestação jurisdicional efetuada pelo Poder Judiciário. A escolha dos servidores homenageados com a comenda considerou indicações precedidas em sessão ordinária da Corte Especial do Tribunal.

O presidente do TJPE, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, efetuou a abertura oficial da sessão solene, ressaltando a satisfação de fechar o ciclo festivo de aniversário de 200 anos do Tribunal homenageando os servidores da instituição. "Eu sinto muita satisfação em conduzir esta cerimônia, que é a última do ciclo comemorativo dos 200 anos de existência do nosso Tribunal. Há muito a homenagear os servidores do Poder Judiciário pelo cumprimento de promover uma prestação jurisdicional adequada à sociedade. Sem os servidores, a Justiça não faria sentido. Então, todos eles merecem o nosso reconhecimento. Este momento é um símbolo de que, cada vez mais, individual e coletivamente, também homenageamos à própria história da Justiça estadual e da população pernambucana", afirmou o chefe do Poder Judiciário. 

O hino nacional brasileiro foi executado pela violinista Singrid Vitória, da Orquestra Cidadã, cujo coordenador geral é o juiz de direito João José Rocha Targino. Em seguida, o evento contou com a apresentação do Coral do Tribunal, que tem à sua frente a maestrina Amilca Aniceto, e é composto apenas por servidores da instituição. Na ocasião, os coralistas cantaram as músicas Anunciação, de autoria de Alceu Valença, e Oh Happy Day, de Phillip Doddridge. 

Entrega dos diplomas

Na sequência, os 38 servidores do TJPE receberam o Diploma de Honra ao Mérito Judiciário   das mãos do presidente Luiz Carlos Figueirêdo. Para a servidora Hélen Trajano, da Corregedoria Geral da Justiça de Pernambuco, a homenagem foi de muita emoção. "Sinto-me muito feliz e honrada. Este diploma não é só meu; é de todos que aqui me deram oportunidades para a execução do meu trabalho. Oportunidades estas que eu fui abraçando uma a uma", afirmou. Também foram homenageadas as servidoras Anna Karolina Costa, Alda Nery, Daniela Mascena e Maria Célia Gomes Vasconcelos e o servidor Rodrigo Medeiros, da Corregedoria.

Depois das homenagens, a Orquestra de Câmara da Orquestra Cidadã, com a participação de cinco músicos, executou o tango Por una Cabeza, de Carlos Gardel, e a música Lamento Sertanejo, de Dominguinhos. A cerimônia foi encerrada com a fala do desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, que reafirmou que sem os servidores não haveria como fazer um bom e efetivo Poder Judiciário. "Aqui a gente reconhece a qualidade e o empenho de 38 servidores, isto em universo de 7 mil servidores deste Tribunal. Não temos como homenagear todo o nosso corpo de servidores neste momento, mas temos, sim, como dar o nosso Muito Obrigado a todos eles", finalizou o presidente do TJPE.  

Confira AQUI a lista dos homenageados.

TJPE: passado, presente e futuro

A cerimônia de homenagem aos servidores fechou o ciclo de solenidades preparado e promovido pelo Poder Judiciário de Pernambuco em razão da comemoração do bicentenário da Corte de Justiça, instalada em 13 de agosto de 1822, mesmo ano da Independência do Brasil. Ocupando o posto de quarto mais antigo Tribunal de Justiça do País, o TJPE passou por grandes transformações ao longo de dois séculos de história. Hoje, conta com um acervo de dois milhões de processos e tem como meta tornar-se totalmente digital, encurtando as distâncias entre a população e o Judiciário.

.................................................................................

Texto: redação | Ascom TJPE

Foto: Ascom CGJ-PE