Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

Notícias Notícias

Voltar

Nova equipe da Corregedoria começa a atuar

Pessoas sentadas para reunião com o corregedor geral da Justiça

Entre as prioridades da gestão, está a orientação aos magistrados e servidores, garantindo oportunidade de correção das eventuais irregularidades encontradas

 

O novo corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Paes Barreto, já iniciou as reuniões com os juízes auxiliares para montar o plano de trabalho da Corregedoria. Entre as prioridades da gestão, está a orientação aos magistrados e servidores, garantindo oportunidade de correção das eventuais irregularidades encontradas, para que possam bem exercer suas funções, solidificando a democracia e visando a paz social.

A nova equipe da Corregedoria é integrada pelos juízes André Vicente Pires Rosa e Frederico de Morais Tompson na função de assessor especial da Corregedoria Geral da Justiça; o juiz Carlos Damião Pessoa Costa Lessa permanece exercendo a função de juiz corregedor auxiliar para os Serviços Extrajudiciais; o juiz Paulo Victor Vasconcelos de Almeida assume a Corregedoria Auxiliar de 1ª Entrância; à frente da Corregedoria Auxiliar de 2ª Entrância Janduhy Finizola da Cunha Filho; a juíza Sônia Stamford Magalhães Melo assume a Corregedoria Auxiliar de 3ª Entrância; e a juíza Karina Albuquerque Aragão de Amorim fica na função de corregedora auxiliar para o Sistema dos Juizados Especiais e Colégios Recursais. A Secretaria Geral da Corregedoria Passa a ter à frente Anna Karolina Costa de Oliveira.

“Seremos compreensivos com todos, mas espero que acima dessa nossa compreensão, também sejamos compreendidos por todos, pois a função corregedora é espinhosa, exige parcimônia, visão agregadora, pensamento sempre positivo, para a solução dos reiterados conflitos no âmbito da administração da Justiça. Assumimos compromisso com a transparência, com uma Justiça voltada ao social, preocupada com a construção de um novo Estado, onde a intolerância, os abusos, os excessos, a prepotência de alguns seja objeto de pronta correção”, ressalta o corregedor-geral, desembargador Ricardo Paes Barreto.

A Corregedoria Geral da Justiça de Pernambuco, órgão responsável pela fiscalização, disciplina, controle e orientação dos serviços judiciais do Estado de Pernambuco, também tem a incumbência de fiscalizar e orientar os cartórios, avaliar o desempenho de juízes em estágio probatório, abrir sindicâncias, instaurar e ultimar processos administrativos.

As atribuições da Corregedoria Geral de Justiça estão definidas no Código de Organização Judiciária do Estado de Pernambuco, Lei Complementar número 100, de 21 de novembro de 2007, dos artigos 35 ao 43.

 

...................................................................

Texto: Rebeka Maciel | Ascom CGJ-PE

Foto: Armando Artoni | Ascom TJPE