Notícias

Voltar

Enastic discute inovação, tecnologia e cultura


Enastic reúne magistrados e servidores de tribunais de todo Brasil

Inovação no judiciário, soluções para transformação digital no judiciário, inteligência artificial e tendências de tecnologia. Estes foram alguns dos temas discutidos no 6º Encontro Nacional de Tecnologia da Informação da Justiça Estadual (Enastic.je). O evento aconteceu na Escola Judicial de Pernambuco (Esmape) e aconteceu de 24 a 26 de abril.

Na abertura oficial do encontro, dia 25, o Presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Des. Adalberto de Oliveira Melo, falou sobre a importância da realização de eventos como estes. “O avanço tecnológico está intimamente ligado à evolução humana. Iniciativas como esta buscam reunir os melhores profissionais da área para a construção inovadora de meios capazes de unir os conceitos de tecnologia, acessibilidade e de utilidade, e acima de tudo o de humanidade”, afirmou Des. Adalberto.

A Secretária de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Juliana Neiva, agradeceu a presença de todos os presentes e parceiros e mostrou, através de videoconferência, um dos benefícios propiciados pela tecnologia: o regime de teletrabalho. A videoconferência foi realizada com as servidoras do TJPE Christiane Mota e Dayane Fernandes, que exercem suas funções de Portugal e do Oriente Médio através do regime de teletrabalho integral.  

Ainda durante a abertura do evento, o Diretor Geral da Escola Judicial de Pernambuco, Des. Jones Figuerêdo Alves, exaltou o conhecimento disseminado no encontro. “O 6º Enastic será, de fato, um laboratório de trabalho excepcional para o aperfeiçoamento da nossa justiça. Eu tenho certeza de que cada um senhores poderá contribuir de forma muito significativa para que a justiça brasileira ganhe um referencial maior”, disse o Diretor Geral da Esmape.


Sílvio Meira durante sua explanação no Encontro Nacional de Tecnologia da Informação da Justiça Estadual

Após a abertura, o cientista, professor e empreendedor Silvio Meira falou sobre a inovação no judiciário. “Você está trocando uma plataforma analógica de performance da sociedade como um todo para uma digital e este processo é uma transformação. Neste caso, as pessoas saíram na frente e, pela primeira vez, as instituições e as organizações da sociedade estão cercadas de pessoas que se informatizaram. Você está melhor informatizada como pessoa do que como trabalhadora”, explicou Silvio.

“Isso criou uma demanda de estratégias, políticas, métodos e processos para rearticular as organizações. Você tem duas formas de usar o digital. Uma é pegar os processos analógicos e colocar no meio digital. Isso melhora a velocidade, a eficiência do processo, mas não melhora a eficácia. A outra é redesenhar todo o sistema e transformar tudo em tudo digital”, completou o professor Silvio Meira.

Na sexta-feira (26), foram discutidos o futuro do Processo Judicial Eletrônico (PJe) e as soluções para transformação digital do Judiciário. Durante sua explanação, o juiz auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça, Bráulio Gusmão, falou sobre a nova versão do PJe. “Não é uma mudança estética, é uma mudança da própria experiência do usuário. Ela será a mesma independente de quem esteja trabalhando no sistema”, afirmou Bráulio sobre o programa que deve ser apresentado no segundo semestre.

Além dos painéis, também foram realizados workshops e talkshows. O primeiro dia do encontro (24), que nesta edição reuniu cerca de 250 pessoas de 35 tribunais de 26 estados, foi voltado para secretários de Tecnologia da Informação. O Enastic tem como objetivo debater as principais tecnologias aplicadas ao ecossistema da justiça.

Confira aqui as fotos do evento.

..................................................
Texto: Cláudia Franco
Fotos: Gleber Nova