Notícias

Voltar

Escola Judicial promove curso sobre judicialização da saúde

Palestrantes do último dia do cursoDes. Renato Dresh, Inez Gadelha, Des. Evandro Magalhães e o juiz Sílvio Romero Beltrão durante o curso

Foi concluído, na última segunda-feira (11), o curso O antes, o durante e o depois da Judicialização da Saúde. A capacitação, promovida pela Escola Judicial de Pernambuco (Esmape), teve como público-alvo magistrados do polo de aprendizagem de Recife e teve a carga horária de 40 horas-aula.

Durante os encontros, que aconteceram às segundas-feiras, profissionais das áreas de saúde e jurídica de Pernambuco e de outros estados discutiram o assunto e trocaram experiências. “A integração com os juízes, trazendo a experiência de outros estados, só vem a acrescentar. É com essa discussão que conseguimos encontrar soluções e fazer com que a saúde, pelo menos na parte de judicialização, evolua”, afirmou o desembargador e presidente do Comitê Estadual de Saúde de Pernambuco, Evandro Magalhães.

Para o desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Renato Dresh, o sistema de saúde e o da justiça precisam caminhar juntos. “Sempre que a gente se afasta, não conversa, nós criamos monstros do outro lado, então o núcleo de apoio técnico é muito importante. O magistrado deve consultá-lo, não podemos decidir uma questão médica”, disse o desembargador.

Participaram também das explanações do último dia do curso a diretora substituta do Departamento de Atenção Especializada do Ministério da Saúde e membro do Fórum da Saúde, Inez Gadelha; a oncologista do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Jurema Telles; a coordenadora do Serviço de Assistência em Cuidados Paliativos IMIP, Mirella Rebello; e o magistrado do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Sílvio Romero Beltrão.

Confira aqui as fotos do evento.

..................................................
Texto: Cláudia Franco
Fotos: Gleber Nova