Pular para o conteúdo
 

 

Perguntas e Respostas Frequentes

Voltar

A pessoa interessada em adotar recebeu a criança diretamente da mãe biológica. O que fazer?

 

4. A  pessoa  interessada em adotar recebeu a criança diretamente da mãe biológica. O que fazer?

Esta não é a forma mais recomendável para se adotar um filho, apesar da celeridade em que a criança pode chegar ao (s) adotante(s). Tal prática sempre gera insegurança para os pais adotivos, pois é comum a mãe biológica tentar visitar ou ver a criança e até se arrepender de tê-la doado, o que interfere diretamente na vivência da adoção, prejudicando o desenvolvimento e a formação da identidade da criança. Além disso, será indispensável que a genitora seja maior de 18 anos ou esteja representada/assistida pelos pais ou tutor. A concordância terá que ser manifestada em audiência, na presença do Juiz e do Promotor. O(s) adotante(s) será(ão) objeto de estudo psicossocial, pois a justiça não pode ser transformada em mera homologadora da vontade deles e da genitora. Todavia, se tal fato acontecer, o que deve ser feito é procurar o Juizado da Infância e da Juventude, onde será(ão) atendidos por profissionais capacitados, que poderão esclarecer dúvidas, orientar e encaminhar para o Núcleo da Defensoria Pública a fim de regularizar a situação.

É bom lembrar que o procedimento mais adequado é o de iniciar pelo cadastro do Juizado e esperar pelo chamado oficial. Desta forma evita-se problemas futuros e ansiedade desnecessárias.