Pular para o conteúdo
 

 

Perguntas e Respostas Frequentes

Voltar

Pode-se escolher o sexo da criança que se pretende adotar?


2. Pode-se escolher o sexo da criança que se pretende adotar?

Ao se cadastrar para adotar uma criança, a pessoa preenche um requerimento onde constam as características da criança pretendida (sexo, cor de pele, idade, etc.).

As pesquisas mostram que 80% dos brasileiros preferem adotar crianças do sexo feminino. Geralmente alegam que a menina é mais fácil de educar, que é mais fácil de "enfeitar", é mais companheira.

Mas, nenhuma pesquisa foi realizada, até hoje, que comprove que meninas são mais fáceis de educar do que os meninos. Toda a pessoa tem seu potencial, que será desenvolvido conforme o ambiente, a educação e exemplos assimilados através das relações sociais. O que significa que, independente do sexo, o aspecto principal na construção do modo de ser de uma pessoa é a afetividade, o amor, a compreensão, que lhe são oferecidos indiscriminadamente.

Por outro lado, ao se gerar um filho biológico não se pode escolher o sexo e nem por isso o amor é maior ou menor na relação de filiação.

Não vale a pena se fazer exigência do sexo da criança em uma adoção, sabendo-se que, por ser maior a concorrência e as meninas serem menos abandonadas, a espera vai ser mais prolongada. Quanto tempo de amor, afeto, carinho e compreensão a pessoa não estará perdendo por achar que só pode amar uma filha e não, igualmente, um filho?