Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

 

 

Notícias Notícias

Voltar

Segunda edição do Cultura Cidadã alia meio ambiente e ludicidade


A contação de histórias foi realizada pela professora Mônica Xavier e o acompanhamento pelo cantor e compositor Roberto Silva, no violão

Em sua segunda edição, o Programa Cultura Cidadã, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), trouxe ao público o tema “Sustentabilidade”. Na quinta-feira (25/4), a jornalista France Palhano apresentou a palestra “Ludicidade e Educação Ambiental”, demonstrando como a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) trabalha as temáticas ambientais com estudantes e a população em geral. A apresentação teve sequência com a contação de histórias da professora Mônica Xavier e o acompanhamento do cantor e compositor Roberto Silva, no violão. O encontro aconteceu no auditório do edifício Paula Baptista, bairro de Santo Antônio, no Recife.
 
France Palhano explicou aos participantes como a CPRH realiza o trabalho da educação ambiental, sobretudo trazendo atividades que exploram o aprendizado de forma lúdica, através da contação de história, do teatro ambiental, dos jogos ambientais e da literatura infanto-juvenil. “Ao invés de apenas uma palestra, a gente leva sempre um recurso artístico, para conseguirmos ensinar através da ludicidade. A gente vem conseguindo trazer crianças e adolescentes pro tema ambiental por meio da arte”, ressaltou a jornalista.


 A jornalista France Palhano explicou aos participantes como a CPRH realiza o trabalho da educação ambiental

A contação de histórias foi um dos recursos utilizados no desenvolvimento de projetos educativos trazidos para a apresentação. Mônica Xavier conta como a prática faz com que as pessoas aprendam de forma consciente, mas lúdica. “A contação de histórias é como uma porta aberta ao mundo, e essa porta, através da ludicidade e da expressão oral da própria literatura, faz com que as pessoas se agreguem, se juntem mais para trocar experiências. Quando a gente aprende brincando, a gente não esquece”, destacou a professora, que trouxe o público para participar da história “Herói de Sete Cores”.
 
“O evento tratou de forma lúdica um tema muito importante, de extrema relevância para a sociedade. Nos foi proporcionado não só informações sobre educação ambiental, mas também a integração dos participantes, por meio da contação de histórias. Acredito um caminho para trazer o tema do meio ambiente para perto das pessoas é através da ludicidade”, destacou a assessora-adjunta de Comunicação Social do TJPE, Geraldine Maranhão.
 
O Cultura Cidadã propõe apresentar, periodicamente, a magistrados, servidores e público em geral, “cases” de empresas públicas e privadas e de tribunais brasileiros que utilizem as manifestações artísticas no fortalecimento da cidadania e na defesa dos direitos dos cidadãos. “A iniciativa vai ao encontro do lema ‘Inovando para Pacificar e Unir’ da atual gestão do TJPE, utilizando a arte teatral como elemento pacificador e de união”, lembra a servidora, atriz e relações públicas Sônia Bierbard, idealizadora da atividade.
 
O programa é desenvolvido pela Assessoria de Cerimonial da Presidência do TJPE e tem a proposta de ser realizado mensalmente. Na estreia do Cultura Cidadã, em abril, na Escola Judicial de Pernambuco (Esmape/TJPE), o tema abordado foi o enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher.
....................................................................................................................
Texto: Amanda Machado | Ascom TJPE
Fotos: Silla Cadengue | Cacoete Produções | Ascom TJPE