Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

 

 

Notícias Notícias

Voltar

TJPE realiza homenagem às mulheres que atuam no Judiciário

Doze mulheres lado a lado segurando diplomas de honra ao mérito

Mulheres homenageadas em cerimônia no Palácio da Justiça

O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quinta-feira (8/3), foi marcado pela homenagem a 12 mulheres, entre magistradas, servidoras, prestadoras de serviço e parceiras do Judiciário estadual, pelos serviços prestados e por antiguidade de trabalho no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). As mulheres receberam diplomas em cerimônia aberta ao público entregues pelo desembargador-presidente Adalberto de Oliveira Melo. A solenidade aconteceu, pela manhã, no Salão dos Passos Perdidos, 1º andar, no Palácio da Justiça. Confira mais fotos no álbum TJ pernambucano no Flickr.

A abertura do evento contou com a apresentação da Banda da Polícia Militar, apenas com integrantes femininas. O grupo executou a música Maria Maria, dos compositores Milton Gonçalves e Fernando Brant, e também a canção Rosa, composta por Pixinguinha. O público, formado quase todo por mulheres, acompanhou as integrantes da banda entoando as canções.

Em seguida, o presidente do Judiciário, Adalberto de Oliveira, emocionado, proferiu um discurso, enfatizando que o dia representa a luta das mulheres para conseguirem ser respeitadas e valorizadas num mundo culturalmente ainda machista. “Esta data deve ser vista a partir da mobilização pela conquista de direitos e contra todas as formas de violência ainda sofridas. As mulheres não podem ser silenciadas. Por direitos, deveres, oportunidades, divisão de tarefas, cargos e salários iguais, com respeito às diferenças e contra as desigualdades, esta data deve ser comemorada pelas conquistas já alcançadas, mas também exige reflexão em busca de ações para a efetiva proteção das mulheres. De janeiro de 2016 a dezembro de 2017, por exemplo, o Tribunal proferiu 39,5 mil decisões e 16,8 mil medidas protetivas em casos de violência doméstica e familiar contra a mulher”, afirmou.

O desembargador Adalberto de Oliveira destacou também a necessidade de mudanças no cotidiano de cada cidadão para a promoção da igualdade entre gêneros e disse torcer para uma mudança maior também no Judiciário na conquista do empoderamento feminino. “Diante dos fatos, que possamos agir e conviver em ambientes sensíveis à igualdade de gênero, tratando as pessoas de forma justa e promovendo uma educação emancipadora capaz de modificar qualquer comportamento nocivo à vida. Que esses espaços sejam abertos e tenham as condições necessárias para serem utilizados pelas mulheres em plenitude. Faço votos para que o Judiciário estadual venha a ser presidido por uma mulher. Creio que todos se sentirão ainda mais representados com a realização desse fato inédito no âmbito da Justiça estadual”, observou.

Na sequência, a desembargadora Daisy Andrade, coordenadora da Mulher do TJPE, realizou um discurso agradecendo a homenagem a todas as mulheres presentes, ressaltando a variedade de cargos das escolhidas para receberem simbolicamente um diploma de agradecimento pelos serviços prestados ao Judiciário. “A diversidade das selecionadas caracteriza também a multiplicidade de tarefas que as mulheres são capazes de desempenhar. É preciso que a sociedade e, principalmente os homens, reconheçam ou ajam minimamente com naturalidade diante das conquistas das mulheres, dos inúmeros papéis que desempenham, da sua força e da coragem com que enfrentam cada desafio diário. Nunca me senti desrespeitada ou tratada diferente no ambiente de trabalho pelo fato de ser mulher, mas acentuo o fato de ser a única desembargadora entre 52 magistrados. Precisamos avançar muito ainda e como o presidente falou torço muito para que mais mulheres se tornem desembargadoras e uma conquiste a Presidência do Judiciário pernambucano”, observou.

Leia também: Inspiração - conheça três grandes mulheres do TJPE

Dentre as homenageadas, estava a servidora Moriseta Maria Ferreira da Silva, de 72 anos, dos quais 57 dedicados ao TJPE. Ela ingressou no Judiciário aos 14 anos de idade como escrevente de cartório, sendo efetivada, aos 18 anos, por meio de concurso. Durante 27 anos atuou nas Varas Cíveis e nos últimos 20 anos está lotada na 5ª Vara Criminal da Capital, na qual é chefe de Secretaria.  Para Moriseta, o evento representa um reconhecimento importante ao seu trabalho. “Fico lisonjeada com essa homenagem pelo serviço prestado à sociedade. Não penso em me aposentar tão cedo porque me sinto bem com a troca de experiências com pessoas mais jovens e porque gosto realmente do meu ofício. Tenho três filhos e quatro netos e sinto um apoio grande de todos para que eu permaneça trabalhando, estimulando minha mente e me mantendo produtiva, ativa”, resumiu.

Ao final do evento, o Coral do TJPE, sob a regência de Amilcar Aniceto, executou a música Romaria, de Renato Texeira, e o servidor Oscar de Barros, que integra o Coral, cantou a música Mulher (sexo frágil), de Erasmo Carlos. Após as apresentações, a cerimonialista Sônia Bierbard, declamou o poema O cântico da terra, de Cora Coralina, e as presentes participaram de um sorteio promovido pela Secretaria de Gestão de Pessoas para o recebimento de brindes. Houve, ainda, a distribuição de 100 rosas às mulheres.

A ação foi organizada pela Presidência do TJPE, pela Coordenadoria Estadual de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, pela Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) e pelas Assessorias de Comunicação Social (Ascom) e de Cerimonial. Também são parceiras a Associação dos Cônjuges de Magistrados do Estado de Pernambuco (Acmepe), a Associação dos Magistrados do Estado de Pernambuco (Amepe), a Obra de Maria e a Polícia Militar.

Confira a lista de homenageadas:

Desembargadora Daisy Maria de Andrade Costa Pereira
Juíza Valéria Bezerra Pereira
Juiz Paula Maria Malta Teixeira do Rego 
Servidora Moriseta Maria Ferreira da Silva
Servidora Eurídice Carneiro Cândido
Servidora Maria Irene Tavares da Cunha
Servidora Maria de Lourdes do Nascimento
Prestadora Maria Helena do Nascimento
Presidente da Acmepe, Zeneide Maria Epaminondas Tenório de Brito
Segundo sargento da PMPE, Rita de Cássia Pereira do Nascimento
Comissária da Polícia Civil, Ana Carla Lopes de Gouveia
Servidora da Amepe, Elena Maria Rodrigues de Lima
.......................................................................................................
Texto: Ivone Veloso - Francisco Shimada | Ascom TJPE
Fotos: Assis Lima | Ascom TJPE