Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

 

 

Notícias Notícias

Voltar

Unidades do TJPE participam de Semana de Autoinspeção

Corregedor Fernando Cerqueira, magistrados e servidores em sala do fórum do Recife

Na abertura da atividade, corregedor Fernando Cerqueira, magistrados e servidores visitaram os fóruns do Recife e de Olinda

Até a sexta-feira (31/8), unidades judiciárias de 1º grau e os Juizados Especiais participam da 2ª Semana de Autoinspeção no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). No primeiro dia da atividade, em 27 de agosto, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Cerqueira, assessores e integrantes da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica (Coplan) estiveram na 10ª Vara de Família e Registro Civil do Recife, na Diretoria Cível da Capital e na 5ª Vara Cível de Olinda para acompanhar o trabalho desenvolvido por magistrados e servidores nos locais. 

“É com muita satisfação que vejo nossos colegas tão empenhados em prestar um serviço de qualidade à população pernambucana. São juízes e servidores juntos para que a população tenha um serviço de qualidade”, enfatizou o corregedor-geral, desembargador Fernando Cerqueira. Confira a matéria completa clicando AQUI.

Em Pernambuco, unidades judiciárias de 1º grau específicas e os Juizados Especiais, exclusivamente, estão com o atendimento ao público, a realização de audiências e os prazos dos processos físicos e eletrônicos suspensos devido à realização da 2ª Semana de Autoinspeção. A atividade ocorre entre os dias 27 e 31 de agosto. No período, porém, a prática de atos urgentes fica assegurada a cada juiz. 

Conforme estabelecido no Ato Conjunto 12/2018, publicado na edição 113 do Diário de Justiça eletrônico (DJe) em 20 de junho, durante a Semana de Autoinspeção, ficam mantidas as atividades em algumas áreas. São elas: as sessões de julgamento de Tribunal do Júri; as audiências relacionadas à Infância e Juventude; as audiências de conciliação pré-processuais e processuais realizadas nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs); a regular tramitação de ações penais relativas a réus presos; e o funcionamento da Coordenadoria Geral dos Juizados Especiais e das Centrais de Queixas Orais dos Juizados, bem como o recebimento de queixas nas unidades onde não há Central.
.........................................................................................................................................................
Texto: Francisco Shimada | Ascom TJPE – Com informações de Natalie Jesus | Ascom CGJ
Foto: Assis Lima | Ascom TJPE