Des. Francisco Eduardo Gonçalves Sertório Canto Des. Francisco Eduardo Gonçalves Sertório Canto

Francisco Eduardo Gonçalves Sertório Canto, conhecido profissionalmente por Eduardo Sertório Canto, é desembargador pelo quinto constitucional na vaga da Ordem dos Advogados do Brasil, desde agosto de 2008.

Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, em 1974, onde se especializou em Direito Privado e Direito Processual Civil.

Pós-graduado pela Universidade de Paris – Sorbonne - especializou-se em Direito Comparado da Energia, 1979.

Em 4/2/2020 foi nomeado para exercer a função de Ouvidor Geral do TJPE, conforme Ato nº 117/2020 publicado no Diário de Justiça de 4/2/2020.

É membro efetivo do Conselho da Magistratura do TJPE e da Comissão do Processo Judicial Eletrônico do 2º grau para o biênio 18/19.

No biênio 2016/2018 foi Vice-Diretor Geral da Escola Judicial do TJPE.

Em 2015 coordenou o livro “Gestão e Justiça Doze Olhares sobre o Novo Código de Processo Civil”, já na 2ª edição.

No biênio 14/16 foi Vice-Diretor do Centro de Estudos Judiciários – CEJ do TJPE.

Em 2014 foi nomeado Presidente do Grupo de Estudos para aperfeiçoar a Resolução n. 336-TJPE – promoções de Magistrados e acessos aos Tribunais de 2º grau.

No biênio 12/14 representou o TJPE na Comissão Estadual de Saúde do CNJ.

No biênio 10/12 foi membro titular da Comissão de Organização Judiciária e Regimento Interno (COJURI).

De 2005 a 2007 foi Conselheiro Suplente do Conselho de Curadores da Universidade Federal de Pernambuco.

De 1980 a 2008 atuou junto à Prefeitura da Cidade do Recife, na qualidade de assessor jurídico.

De 2004 a 2008 foi professor do curso de Direito da Faculdade Integrada do Recife

De 1996 a 1998 foi membro consultor do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor Brasilcon/PE.

Atuou como dirigente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Pernambuco, de 1994 a 2006, onde se destacou por ter estruturado a Escola Superior de Advocacia Professor Ruy Antunes.

De 1980 a 1995 foi assistente do professor Murilo Guimarães em seu escritório de advocacia. A partir dessa data até 2008 teve seu próprio escritório.

É membro fundador do Instituto Brasileiro de Direito de Família/PE - IBDFAM.

É membro efetivo da Academia de Letras Jurídicas de PE e do Instituto dos Advogados de PE.