Apresentação Apresentação

Por um TJPE mais forte, transparente e humano

 

Sua Excelência, o jurisdicionado

O que são os primeiros 100 dias num período de dois anos? Na frieza das proporções, 13,7% do biênio. Para os gestores que estão à frente das instituições, é o tempo de indicar as prioridades

É o tempo de plantar sementes para que frutos sejam colhidos no futuro. Talvez alguns deles nem estejam maduros num intervalo de dois anos, mas, sabemos, o que importa é a semeadura e o bom cultivo.

As novas gerações haverão de se beneficiar.

Administrar implica ouvir, dialogar, ceder, delegar, cobrar, liderar. São muitos os verbos. São muitas ações, sempre implementadas em equipe. Somos uma orquestra e cada um tem sua importância.

Em se tratando do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), instituição às vésperas de seus 200 anos de existência e que representa um marco libertário do nosso Estado, o resultado de 100 dias não poderia ser outro a não ser o de pavimentar um biênio que será voltado para aquele por quem trabalhamos: Sua Excelência, o jurisdicionado.

Tenho repetido algumas vezes que a maior contribuição do Judiciário para a sociedade é que cumpra seu papel e julgue com a celeridade necessária. Quem clama por Justiça não tem como esperar.

Um Tribunal de Justiça forte, transparente e humano exige investimentos em pelo menos cinco eixos: tecnologia, infraestrutura, recursos humanos, área social e, claro, na sua própria atividade finalística.

O relatório abaixo elenca as iniciativas que tomamos nos primeiros 100 dias, considerando sempre essas cinco vertentes.

Em todos os projetos aqui mencionados, tanto os que já foram concretizados quanto aqueles só se tornarão realidade no futuro, tenho levado em conta três critérios fundamentais.

A viabilidade financeira, porque a austeridade com os recursos públicos é um imperativo; a viabilidade jurídica, afinal nada se faz sem o devido amparo da lei e a viabilidade política, que nos aponta se o que está sendo discutido é de fato do interesse da sociedade.

A prestação de contas desses 100 dias revela que nossa gestão começou repleta de desafios, mas sem improvisos. Republicana e cheia de entusiasmo. As portas estão sempre abertas e, o mais importante de tudo, seguimos nossa jornada iluminados pela graça de Deus.

 

Desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo

Presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco