Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

 

 

Videos Videos

 

 

 

 

Notícias Notícias

Voltar

Coordenadoria da Mulher do TJPE divulga resultados da IX Semana da Justiça pela Paz em Casa

Símbolo da campanha com a palavra PAZ formando uma casa com família dentro

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) divulgou os resultados alcançados durante a IX Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa. A atividade, realizada entre os dias 20 e 24 de novembro, em todo o Brasil, tem como objetivo o julgamento de casos que envolvem violência ou grave ameaça à vida das mulheres. No Estado, foram realizadas 322 audiências de instrução e julgamento; e 57 audiências preliminares. A ação teve 665 despachos proferidos, além de 254 medidas protetivas concedidas e 973 processos sentenciados.

Esta edição da Semana Nacional pela Paz em Casa em Pernambuco contou com a participação de 916 servidores e 137 magistrados da instituição. Para a coordenadora da Mulher do TJPE, desembargadora Daisy Andrade, os resultados alcançados refletem o empenho das equipes para a resolução de questões sobre o tema. “A cada edição da Semana da Justiça pela Paz em Casa, o Tribunal de Justiça de Pernambuco vem ampliando a sua atuação, e o último resultado obtido ratifica o empenho e o compromisso de todos os magistrados e magistradas, servidores e servidoras, cuja dedicação produz efeitos significativos na prestação jurisdicional e reforça a atenção que o TJPE dispensa ao enfrentamento da violência contra a mulher no nosso estado.”

Outras ações do TJPE

Além da priorização de atendimento a processos de violência contra mulheres, o Tribunal – através da Coordenadoria Estadual da Mulher – também realizou outras ações relacionadas à Semana pela Paz em Casa no Estado. No Fórum de Jaboatão dos Guararapes, por exemplo, houve panfletagem sobre o tema e apresentação dos estudantes do Instituto Alcance sobre a Lei Maria da Penha. A ação foi realizada no dia 20 de novembro.

O Fórum do Recife, na Ilha de Joana Bezerra, sediou a Feira da Mulher Empreendedora e estandes informativos para esclarecimentos. No mesmo dia, a 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar da Capital realizou palestra sobre violência doméstica e os abusos das substâncias psicoativas.

Durante as atividades da Semana, a Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (VVDFM) do Cabo de Santo Agostinho realizou atividades em escolas e centros de atendimento às vítimas. Na escola Mário de Andrade, a unidade foi representada pelo psicólogo Mozart Amorim e pela estagiária de Psicologia, Thialy Costa, que ministraram a palestra “A Lei Maria da Penha e os avanços da Justiça”. Na ocasião, também foram apresentadas estatísticas sobre a violência doméstica nas cidades do Cabo e de Ipojuca, bem como dados numéricos sobre os atendimentos do setor psicossocial durante os últimos quatro anos de atendimento.

A Vara da Mulher do Cabo também realizou palestras no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Santo Inácio e praias, com o tema “Desconstrução do machismo e a Lei Maria da Penha”. A atividade foi oferecida pelo assistente social da VVDFM, Joaquim Pradines.

O evento nacional - A Semana Justiça pela Paz em Casa foi instituída pelo Supremo Tribunal Federal (STF), como parte da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres no Poder Judiciário, reforçada pela Portaria 15/2017, do Conselho Nacional de Justiça. A iniciativa é realizada durante uma semana nos meses de março, em alusão ao Dia Internacional da Mulher; agosto, mês em que foi publicada a Lei Maria da Penha; e novembro, quando é comemorado o Dia Internacional de Eliminação da Violência contra a Mulher. Além de dar celeridade aos processos que envolvem violência contra a mulher, a mobilização também visa conscientizar a população sobre como proceder em casos de violência doméstica.

Notícia relacionada

Com avanços no enfrentamento à violência contra a mulher, TJPE e outros tribunais têm dados divulgados pelo CNJ

.................................................................................................................
Texto: Micarla Xavier | Ascom TJPE
Arte: Núcleo de Design e Produção Gráfica | Ascom TJPE