Pular para o conteúdo

Navegação do site

Navegação do site

Notícias Notícias

Voltar

Corregedor participa de aula inaugural do curso de formação inicial para novos juízes

Os novos magistrados, que tomaram posse no dia 1º de julho, devem começar a atuar nas comarcas do Interior do Estado até o fim deste ano

Os novos juízes do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) participaram, nesta terça-feira (2/7), da aula inaugural do curso de formação inicial na Escola Judicial (Esmape). A abertura foi realizada pelo presidente do Judiciário pernambucano, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, pelo corregedor geral da Justiça de Pernambuco, desembargador Fernando Cerqueira, pelo diretor da Escola Judicial e decano do Tribunal, desembargador Jones Figueirêdo, pelo desembargador Humberto Vasconcelos e pelo supervisor da Esmape, juiz Saulo Fabianne. 

O presidente do TJPE deu as boas-vindas aos recém-empossados e relembrou em seu discurso sua trajetória profissional. Também destacou as prioridades de sua gestão. "Nosso grande investimento, nesta gestão, foi em pessoal. Precisávamos de mais juízes e conseguimos nomear", disse. O chefe do Judiciário estadual também colocou a Presidência à disposição dos magistrados.

A nomeação dos 25 bacharéis em Direito ocorreu no dia 4 de junho deste ano. Eles foram aprovados no último concurso público de provas e títulos realizado pelo Judiciário pernambucano, em 2015. O Ato Seju 602/2019 com a lista de nomeados, assinado pelo presidente, foi publicado na edição 103 do Diário de Justiça eletrônico (DJe). Atualmente, 536 magistrados compõem o Poder Judiciário de Pernambuco, sendo 52 desembargadores e 484 juízes.

Já o corregedor geral da Justiça ressaltou as dificuldades pelas quais passaram os magistrados até serem nomeados e a preparação para assumir o cargo. “Trata-se de uma função de grande importância e o exercício exige uma postura compatível”, afirmou. Segundo o desembargador Fernando Cerqueira, é preciso cortesia, diligência, prudência, no sentido de cuidado, postura e presença. “Tenham cuidado com as mídias sociais, com a exposição. A nossa respeitabilidade é pelo que nós demonstramos ser”, advertiu. “A Justiça é cara emocionalmente e financeiramente. 

emos que ter esse senso de responsabilidade e dar uma prestação jurisdicional célere.” Por fim, o corregedor abordou um pouco do trabalho da Corregedoria, das Metas para o Poder Judiciário, que serão detalhadas nos dias 9 e 10 de julho, e colocou a Corregedoria à disposição dos novos juízes.

O desembargador Jones Figueirêdo falou de sua formação em direito, jornalismo e sociologia e de como foram base para a atividade da magistratura. “Sou um pacifista de origem, um permanente aprendiz. Não devemos estar satisfeitos com o que somos e é essa busca para sermos melhores que nos tornará juízes melhores e mais justos”, destacou.

O desembargador Humberto Vasconcelos apresentou a estrutura da Câmara Regional instalada em Caruaru aos recém-empossados. Formadas por duas turmas, conta com seis desembargadores responsáveis por julgar processos de competências cível, criminal e de direito público de circunscrições do Agreste e algumas do Sertão. “O que guia nossa atuação é a vontade permanente de acertar. E, para isso, exercemos a humildade, que, muitas vezes, nos faz refluir do nosso pensamento, que eu chamo de evoluir para uma realidade que não estávamos enxergando. O Tribunal estava precisando da atuação de novos juízes. Estamos muito felizes com essa posse”, disse.   

Os novos magistrados, que tomaram posse no dia 1º de julho, devem começar a atuar nas comarcas do Interior do Estado até o fim deste ano, após concluírem o curso de formação inicial na Esmape/TJPE, que totaliza 480 horas/aula.

 

........................................................................................

Texto: Rebeka Maciel | Ascom CGJ-PE

Fotos: Gléber Nova | Esmape