Notícias Notícias

Voltar

Escola Judicial está com inscrições abertas para o III Fórum de História e Direito – Esmape em Dia/Unicap

Com carga horária de oito horas, atividade reúne apresentações de trabalhos e palestras nos quatro dias de evento

Com carga horária de oito horas, atividade reúne apresentações de trabalhos e palestras nos quatro dias de evento

A Escola Judicial de Pernambuco, em parceria com a Universidade Católica de Pernambuco, promove o “III Fórum de História e Direito – Esmape em Dia/Unicap” entre os dias 27 e 30 de setembro. O evento está com inscrições abertas e 200 vagas disponíveis para servidores(as), estudantes de graduação e pós-graduação através do site https://www.tjpe.jus.br/web/escolajudicial/inscricoes. Confira o Edital 22.2021 AQUI.

A atividade, em formato de Educação a Distância (EaD), é realizada com apoio do Programa de Pós-Graduação em História da Unicap, do Memorial da Justiça de Pernambuco e da Comissão de Gestão e Preservação da Memória do Tribunal de Justiça (TJPE). O evento possui carga horária de oito horas.

Confira a programação completa abaixo:

III Fórum de História e Direito – Esmape em Dia/Unicap

27/09 – 19h – Abertura
27/09 – 19h15 – Mesa Redonda

Palestra: História do Direito de Família no Brasil
Palestrante: Desembargador Jones Figueirêdo Alves (Presidente da Comissão de Gestão e Preservação da Memória/TJPE)

Palestra: Famílias pernambucanas e política no Brasil Império
Palestrante: Professor Paulo Cadena (Departamento de História da Unicap)
20h15 – Debate

Debatedoras: Professoras Mônica Pádua e Lídia Rafaela Nascimento
20h45 – Perguntas com mediação da Comissão Científica

28/09 – 19h – Apresentação de trabalhos

19h – “Mulheres rés: transgressão, violência e criminalidade feminina nos sertões oitocentistas (1839-1889)” de Alana Lucila Dantas Bezerra de Medeiros
19h15 – “História, fontes jurídicas e efeitos de verdade: a questão das mulheres em Pernambuco no século XVIII” de Emerson Melquiades Ribeiro
19h30 – “E se um olhar lhe bastasse pra saber que estão a amar: o casamento oculto enquanto instrumento de legalização de relações concubinárias” de Kenji Theodoro Karazawa Takashima
19h45 – Debate
Debatedora: Suzana Veiga e desembargador Daisy Andrade

20h – “Mulher desregrada? Estratégias de emancipação feminina em Pernambuco na década de 1860” de Raphaela Ferreira Gonçalves
20h15 – “A primeira promotora de justiça do Paraná e as mulheres na República Velha” de Vitor Lemes de Resende
20h30 – “O Direito, a História e as Letras: diálogos interdisciplinares com o vocabulário jurídico de um processo judicial de Execução entre partes de 1821” de Ana Carolina Estremadoiro Prudente do Amaral
20h45 – Debate

29/09 – 19h – Apresentação de trabalhos

19h – “Os sertões como espaços da justiça: uma análise sobre a atuação da jurisdição criminal no sertão seridoense no Segundo Reinado no Brasil (1841 a 1888)” de Andreza Karine Nogueira da Silva
19h15 – “Cátedras de Direito e a formação do pensamento social brasileiro” de Ivan Paulo Silveira Santos
19h30 – “União estável: os caminhos percorridos pelo ordenamento jurídico brasileiro entre a elaboração do Código Civil de 1916 ao Código Civil de 2002” de Leila Guilherme Ribeiro do Valle
19h45 – Debate
Debatedora: Lídia Rafaela Nascimento

20h - “A doutrina autoritária de Agamenon Magalhães em Pernambuco durante o Estado Novo (1937-1945)” de Luane Queiroz Carvalho
20h15 – “O Poder Judiciário se especializa: prosopografia, micro-história nas ações judiciais na espacialidade sertaneja (1871 – 1940)” de Lucas Pereira de Oliveira
20h30 “Dr. Manoel José Fernandes, “O patriarca da Justiça do Seridó”: magistratura e política nos sertões (1861 – 1907)” de Thales Lordão Dias
20h45 – Debate

30/09 – 19h – Apresentação de trabalhos

19h – “Família, sexo e idade dos escravos nos sertões da capitania de Pernambuco, América Portuguesa, entre os anos de 1774 e 1810” de Alexandre Bittencourt Leite Marques
19h15 – “A identificação da existência de um sistema de cobrança de tributos no Brasil durante o período pré-colonial” de Elaine Goncalves Weiss de Souza
19h30 – “Juízes ordinários e o Sertão de Pernambuco nas dinâmicas da primeira modernidade” de Juliane Tavares Monteiro
19h45 – Debate
Debatedora: Priscila Mariano Souza

20h – “A história das penas no Brasil: uma análise acerca da importância de se repensar o poder punitivo do estado” de Orlando Severino de Souza Netto
20h15 – “O contraditório dos ideários gestados pelas províncias brasilianas na formação pré-constitucional do Brasil (1820-1821)” de Renato Maklouf Calache
20h30 – “Um tribunal para índios, bastardos, carijós, mulatos e negros: a junta de justiça de Pernambuco no século XVIII” de Yamê Galdino de Paiva
20h45 – Debate
.............................................................................................................................................
Texto: Pedro Pequeno | Ascom Esmape
Imagem: Vanessa Batista – Carla Valéria | Ascom Esmape